Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A 5a. Semana Social Brasileira (SSB) em Santa Catarina iniciou com o bispo referencial das Pastorais Sociais no Regional Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Mário Marquez, na noite do dia 06 de setembro, em Taquaruçu, no interior de Fraiburgo. O evento deve ajudar as pessoas a “encontrar o verdadeiro sentido da vida e a compartilharem a lutas e conquistas”, afirmou o bispo.

Pelo Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Neide Furlan, apoiou a iniciativa. No discurso, a militante, afirmou que a SSB é importante não apenas para a Igreja, mas para todos os “lutadores e lutadoras” que querem um Estado e uma sociedade mais igualitária.

A Semana Social Brasileira acontece na localidade declarada a primeira Cidade Santa do Contestado, tomado pelo exército no início da Guerra do Contestado, que aconteceu entre os anos de 1912 e 1916. “Aqui o Estado esteve presente com suas armas para combater pessoas que lutavam por uma sociedade diferente”, explicou padre Roque Ademir Favarin, responsável pela Cáritas Brasileira Regional Santa Catarina e um dos coordenadores da SSB estadual. O padre explicou que um dos objetivos é discutir se é mais interessante “Estado para o bem viver, ou Estado para bem consumir”.

Cerca mais de 500 pessoas integrantes de pastorais e organismos da CNBB, movimentos sociais e universidades participam, até dia 08, de debates e oficinas para responder a responder a pergunta “Estado para que e para quem?” e propor encaminhamentos.