Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Ontem, 1, em Criciúma, os fieis receberam a benção pelas mãos do bispo diocesano de Criciúma, dom Jacinto Inacio Flach, no início da procissão de Domingo de Ramos. No salão da Catedral deram continuidade à Santa Missa.

– Todas as coisas que existem no universo, as visíveis e as invisíveis, foram criadas por Ele e para Ele. Este é o Senhor: aquele que se fez homem e veio morar entre nós, que se fez humilde para sermos grandes e abençoados. Diante Dele, todo joelho deve se dobrar -, enfatizou.

Dom Jacinto disse que o ensinamento que Jesus traz à humanidade, o mundo não consegue ensinar.

– A sabedoria profunda e existencial para todos nós, se aprende com a Cruz de Cristo. Quem assume o Cristo, assume viver a vida na esperança e na fé e nunca, nem um dia, desanimar. Aprendemos Dele o que é a vida. O mundo está com uma carência tremenda de esperança, porque não aprendeu o que devia ter aprendido. Posso ter todo o conhecimento científico, humano e ter muito valor na sociedade, mas se não aprender a sabedoria da Cruz, o resto não é suficiente – analisou.

Conforme o bispo, a Semana Santa deve ser vivida profundamente, já que não é um período dedicado apenas à memória do que aconteceu com Jesus Cristo, e sim um momento a ser vivenciado por cada pessoa.

– É minha vida e de cada um de vocês. Estamos intimamente ligados a Ele. Para o mundo é mais um feriadão, mais um tempo de folgar e passear, só não sabem aonde vão passear, porque não vão encontrar aquilo que precisariam. Que todos nós saibamos viver profundamente este mistério que é de Cristo e nós estamos no meio dele. Só com Deus vamos encontrar sempre a luz, a esperança e a ressurreição – acrescentou.

Durante o ofertório, os fieis fizeram sua contribuição com a Coleta da Solidariedade, realizada neste dia em todo o país. Gesto concreto da Campanha da Fraternidade que neste ano tem por tema a saúde pública, as doações financeiras farão parte dos Fundos Nacional e Diocesano de Solidariedade.