Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Bento XVI afirmou, durante uma audiência com os governadores (prefeitos) italianos que “a função do poder civil é tão eminente e distinto, que é quase” sagrado “e, portanto, precisa ser exercido com grande dignidade e com um grande senso de responsabilidade”. O ministro italiano do Interior Roberto Maroni também participou do encontro.

O pontífice afirmou que a Igreja Católica deseja construir, junto com outros temas institucionais e as várias realidades territoriais, uma plataforma sólida de virtudes morais para a convivência das pessoas.

Ele recordou o que diz a doutrina social da Igreja sobre o trabalho da administração pública.

– [Ela não deve ser compreendida] como algo de impessoal e burocrático, mas como ma assistência atencioso para com os cidadãos, exercida em espírito de serviço – afirmou.

Bento XVI analisou que atualmente o trabalho dos governadores é mais complexo e difícil devido à incerteza econômica e social. Por isso pediu que não desanimassem diante das dificuldades e unam autoridade e profissionalismo.

– Com um senso de dever e prudência, sem nunca perder a verdade e coragem na defesa do bem supremo – acrescentou.