Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

No artigo “Espírito de Quaresma”, o arcebispo dom Wilson Tadeu Jönck lembra que “o cristão é convidado a fortalecer as práticas concretas da fé: oração, jejum, penitência, frequência aos sacramentos, prática da caridade”.

A oração, segundo ele, é “a prática central da vida do cristão”. Usando uma metáfora, dom Wilson diz que como um carro sem combustível não anda, da mesma forma o cristão sem “uma vida de oração perseverante, não cresce na vida de fé”.

“Não se pode seguir Cristo sem uma vida de sacrifício, sem mortificação”, escreveu ao ressaltar que a fé cristã é exigente aos que querem segui-la. Como isso pode implicar em erros, a prática da penitência é necessária para correção do rumo, por isso “uma das práticas centrais da quaresma é uma confissão geral dos pecados pessoais”.

Em relação á prática da caridade, o arcebispo lembra que a quaresma é tempo de intensificar a sua prática. “O cristão é chamado todo o dia a superar as atitudes de indiferença, de desinteresse pelo outro. Elas nascem do egoísmo e tornam o mundo doente”, analisa.

No artigo, dom Wilson convida as famílias a participarem das reflexões da campanha da fraternidade em relação a Saúde Pública, por meio dos Grupos de Família. E acrescenta o seu desejo de que de “que o estudo deste problema social, iluminado pela Palavra de Deus, possa ajudar a encontrar caminhos concretos para que se possa transformar esta realidade tão preocupante em nossa sociedade. Algo precisa ser feito, e somos chamados a dar nossa colaboração”.