Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A nova edição do Anuário Estatístico da Igreja, apresentado ao papa Bento XVI no sábado, 10, revela que em 2010 o número de católicos passou de 1181 para 1196 milhões, o que representa um aumento de 1,3 por cento. No entanto, em relação ao restante da população, a proporção de católicos no mundo ficou estável (17,5%).

A porcentagem de católicos teve uma pequena redução entre a população da América do Sul (de 28,54% para 28,34%). Na Europa registrou-se redução mais acentuada (de 24,05% para 23,83%), enquanto a África  (de 15,15% para 15,55%) e a Ásia ( 10,41% a 10,87 %) tiveram acréscimo.

A publicação também registra um incremento de 1.643 vocações sacerdotais, o que segundo o Vaticano mantém a tendência desde o ano 2000. Houve um aumento no número de diáconos permanentes ( 3,7% ) e a estabilização no número dos religiosos que não são sacerdotes, pouco mais 54 mil no mundo.

Entre seminaristas diocesanos e religiosos de Teologia e Filosofia, apesar da redução na Europa (10%), no mundo houve um crescimento de 114 439 em 2005 para 118 990 em 2010 (3,97%).

O Anuário Estatístico da Igreja procura oferecer um quadro dos principais aspetos que caracterizam a atividade pastoral da Igreja Católica.

Com agências