Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A capital do país foi palco da 4ª Marcha Nacional da Cidadania pela Vida. Os participantes do movimento, que este ano teve o tema “Quero viver! Você me ajuda?” se reuniram ontem, 31 de agosto, em frente à Biblioteca Nacional, na Esplanada dos Ministérios, para pedirem a aprovação do Projeto de Lei 478/2007, conhecido como Estatuto do Nascituro, que pleiteia uma série de direitos à criança, desde a concepção ao término natural da vida, oferecendo também garantias à mãe grávida.

Participando da passeata, o assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre Rafael Fornasier, destacou o caráter universal da manifestação e de suas solicitações.

– É significante socialmente essa manifestação, pois reúne diversas denominações, que defendem a vida, desde o seio materno, até o seu termino natural; é uma mensagem para a sociedade brasileira.

Segundo o sacerdote, trata-se de uma questão moral, ética, que envolve todos os cidadãos, principalmente os políticos.

– A nossa luta, enquanto Igreja é propor a vida, a beleza da vida e levar essa mensagem para todo o mundo -, disse Padre Rafael sobre objetivo da Igreja no apoio a esta inciativa.

A marcha uma iniciativa do Movimento Nacional da Cidadania pela Vida – Brasil sem Aborto.

Gaudim Press (Título é nosso)