Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Simbolos não passam despercebidos pela Diocese de Criciúma (Foto: Divulgação)A comitiva de 43 lideranças (38 jovens) da Diocese de Criciúma chegou a Lauro Müller às 16h (04 de Janeiro) com a Cruz Peregrina, o Ícone de Nossa Senhora e a imagem da beata Albertina Berkenbrock. Eles partiram de Lages ao meio dia, de onde receberam os símbolos estavam lá desde o primeiro dia do ano.

O hino da Jornada Mundial da Juventude foi a trilha sonora da carreata que seguiu o caminhão cedido por uma empresa de Itajaí para transportar os símbolos ao redor do estado. Moradores em frente às casas acenavam e aplaudiam com alegria a passagem dos símbolos.

Centenas de fiéis acompanhados do vigário, padre Valmor Della Giustina, estavam à espera com animação e música na praça próxima a Igreja Matriz.

— Sejamos amigos da cruz, porque ela vai nos libertar, vai nos animar e dar força para nossas vidas. Nossa fé nos une a Deus e faz com que Ele esteja próximo de nós, nos problemas do dia a dia. Enquanto tivermos fé Nele, a cruz nunca será empecilho, mas pelo contrário, nossa força. As jornadas já reuniram milhões de pessoas. Que ao tocar e olhar os símbolos, possamos renovar a nossa fé na cruz de Cristo e na presença carinhosa de Maria —, declarou o bispo Dom Jacinto Inácio Flach antes de entrarem na igreja.

Em seguida a os símbolos passaram por Urussanga onde foi celebrada uma Via Sacra. No dia seguinte é a vez das paróquias do extremo sul receberem a sua visita.

Da redação, com informações da assessoria de comunicação da Diocese de Criciúma