Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A Renovação Carismática Católica (RCC) encerrou ontem, 21, o seu Congresso Estadual em Criciúma. A atividade havia começado já na quinta-feira, com pregações, partilhas e ensinamentos voltados aos coordenadores e líderes da RCC no Estado até na sexta-feira à noite, quando público foi recebido com uma missa presidida por padre Antonio Madeira, assessor espiritual da RCC Criciúma.

Em uma das pregações, Reinaldo Bezerra dos Reis, membro do ICCRS (RCC internacional), defendeu que o Espírito Santo é essencial na missão para o anúncio do evangelho.

– Ninguém é obrigado a passar pelo movimento da RCC, mas para poder anunciar Jesus Cristo é preciso antes passar pela experiência com o Espírito Santo dentro da Renovação Carismática Católica -, afirmou Bezerra.

O evento também serviu para que os carismáticos conhecessem experiências de outras localidades, apresentadas pelo coordenador nacional da RCC, Marcos Volcan. Ele falou aos líderes e servos projetos sociais que o movimento tem em outros países. Um deles acontece na Coréia do Sul, onde o movimento mantém um hospital que atende pessoas sem condições financeiras, além do acolhimento aos moradores de rua.

Em outro momento, Marcos falou sobre as estratégias que a  RCC tem usado para cumprir sua missão.

– O movimento tem se utilizado da comunicação para evangelizar também. Hoje se você quer saber algo sobre a RCC bastam dois cliques -, afirmou, completando que é possível conhecer toda sua dimensão através das ondas da internet.

Ele argumentou que é preciso comprometimento com a proposta da RCC, mas, também é preciso viver o amor de Deus nas pequenas coisas.

– A pessoa de unção é aquela que perdoa, que ama, que cuida, que é fiel, que não fala mal do irmão -, explica.

Por seu turno, Rita de Cássia, missionária da Renovação Carismática Católica do Brasil, defendeu a unidade dos carismáticos em Santa Catarina.

– Se vocês não estiverem como uma família, o inimigo avançará; se os pontos descobertos não estiverem unidos com suas armas, lanças e escudo, o inimigo avançará no seu projeto. É somente pela oração que o Senhor vai reconstruir as nossas vidas, não vai ser por força humana, senão você vai cair. Volte a rezar, volte a colocar o joelho no chão, esse é o nosso combustível. A derrota é certa se nós não voltarmos à oração -, assegurou Rita.

O evento encerrou também com uma missa com a presença do bispo diocesano de Criciúma, dom Jacinto Inácio Flach, que também participou de outros momentos do congresso. Ele comemorou o sucesso do evento.

– Hoje celebramos uma grande festa, o nosso futuro, todos reunidos para a glória do Céu, onde está Maria. Maria diz “de geração em geração serei acolhida”. Se não tivéssemos um Deus grande de misericórdia, nossa fé não aguentaria – disse.

Continuando a falar sobre Maria, dom Jacinto garantiu que ninguém é mais digno de veneração e contemplação que Maria.

– Quando somos eleitos, amados por Deus, passamos por muitas provações, para permanecermos de pé é só com muita oração, devemos rezar uns pelos outros e não esquecer a intercessão da Mãe de Deus.

O XIII Congresso Estadual da RCC de Santa Catarina é um dos 27 congressos estaduais que acontecem em todo o país promovidos pelo movimento.

Agência Sul 4 de Notícias