Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Nomeação é volta para casa / Foto: Divulgação

O bispo nomeado para Joaçaba dom Frei Mário Marquez, que ainda está em Vitória, ES, falou por telefone sobre sua nomeação a uma rádio joaçabense. Ele, que é natural de Luzerna, SC, expressou alegria pela nomeação.

— Eu considero dois grandes presente que recebi como bispo. O Primeiro [foi] exercer esse ministério em Vitória, no Espírito Santo, por quatro anos e pouco. E agora o segundo presente, que considero muito grande, mesmo, voltar agora para ser bispo de Joaçaba, — relevou o bispo, que contou ainda que costuma passar férias na região, onde ainda vive sua família.

Dom Mário também explicou que a nomeação de um bispo não é uma escolha pessoal deste, mas parte da Nunciatura Apostólica — um alto nível das missões diplomáticas da Santa Sé, equivalente a uma embaixada — que faz pesquisa e consultas para sugerir os nomes dos possíveis bispos para dioceses vacantes. No entanto, é o papa quem faz a nomeação, com base na lista de indicados.

— É feita uma consulta e feita também uma [análise] da perspectiva do perfil para cada realidade das dioceses para a quais são destinados os bispos. Então, quando a gente fica sabendo só recebe a nomeação. Não tem mais nada a dizer a não ser: “Sim, estou indo, pronto, disposto para cumprir a missão nova que vem do Vaticano”, — explicou.

De acordo com o atual administrador diocesano, padre Davi Lenor, a posse está marcada para 19 de fevereiro de 2011, às 16 horas da cadetral Santa Terezinha, em Joaçaba.

A diocese estava sem um bispo titular desde abril deste ano, quando dom Walmir Alberto Valle renunciou, conforme o cânon 401, parágrafo 2, do Código de Direito Canônico.