Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Como em anos anteriores,  o deputado estadual padre Pedro Baldissera (PT) fez a proposição aos colegas de parlamento. No Facebook, Baldissera lembrou que CFE aborda muitas das questões apresentadas pelo papa Francisco na Encíclica Verde, publicada em agosto.

“No texto o papa trata o problema do meio ambiente e vai além, alcançando aspectos sociais, tecnológicos e de relações econômica. E Francisco toca num aspecto fundamental: a pobreza e a degradação ambiental andam juntas, já que a exploração dos recursos naturais afeta a todos, no entanto, atinge de forma mais dura aqueles que não têm recursos”, escreveu o parlamentar.

Inspirada em Amós 5,24, “quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca”, a campanha mira nas políticas públicas e na inclusão social, diretamente relacionadas com a falta de acesso ao saneamento básico.

A falta dele impacta até mesmo na educação, como afirmou a engenheira sanitarista e ambiental Andréia May, da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) no seminário realizado pelo Regional Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, em Lages, no mês de outubro. “Crianças que vivem em áreas sem saneamento aprendem 18% menos que crianças que vivem em áreas saneadas”.