O Santuário Sagrado Coração Misericordioso de Jesus, localizado em Içara, foi reconhecido pelo Vaticano como Basílica Menor do Estado de Santa Catarina. Com a presença do Bispo Dom Jacinto Inácio Flach e do Reitor, padre Antônio Vander, o anúncio oficial foi feito durante coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira (20), no Santuário da Diocese de Criciúma.

A solenidade de elevação do Santuário à Basílica Menor acontece no dia 14 de setembro, Dia da Exaltação da Santa Cruz. De acordo com o documento da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, as basílicas são igrejas dotadas de especial importância para a vida litúrgica e pastoral de uma diocese e, por isso, possuem “um particular vínculo com a Igreja de Roma e com o Sumo Pontífice”. O título de Basílica é o mais alto que uma igreja fora de Roma pode receber e apenas o Papa pode conceder.

No final do mês de dezembro de 2023, o Santuário concluiu o processo de entrega dos documentos ao Vaticano. O material contou com um memorial descritivo de todos os espaços, bem como a apresentação de cada uma das expressões religiosas em torno do complexo, desde imagens, vitrais e objetos litúrgicos. Outorgado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o documento abordou ainda os critérios que levam um templo a receber tal reconhecimento, bem como suas obrigações.

O Bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto, destaca que o reconhecimento do Papa Francisco é como um presente que coroa a caminhada de evangelização em um período de festividade para a Diocese e o Santuário. “Celebramos agora em abril os dez anos do início das obras de construção do Santuário dedicado ao Coração de Jesus, e no próximo dia 27 de maio, a Diocese de Criciúma louva a Deus pelos seus 26 anos de criação”, destaca.

O Santuário Diocesano, instalado em abril de 2017, conta atualmente com várias celebrações durante a semana e realiza periodicamente casamentos e batizados. Além do templo principal em formato de cruz latina, o complexo religioso abrange uma área de 13,5 hectares e é composto por outras igrejas, caminhos de oração, monumentos, campanário, convento e auditório. “A dimensão do Santuário não pode ser compreendida somente no seu ambiente territorial, mas no espaço que ocupa no coração das pessoas. São muitos corações pulsando em sintonia com o coração de Cristo, uma força que faz jorrar esperança, alegria e coragem diante dos desafios”, pontua o Reitor, padre Antônio Vander.

Primeira Basílica de Santa Catarina

O reitor explica que o reconhecimento é importante, pois expressa uma proximidade ainda maior com o magistério da Igreja. A Igreja Católica reconhece dois tipos de Basílicas: as maiores, que são apenas quatro e estão no Vaticano, e as menores, que estão espalhadas pelo mundo. Com a elevação do Santuário, essa será a primeira Basílica de Santa Catarina, a 6ª no Sul do país e a 80ª em território nacional.

Confira algumas fotos da Basílica.

 

Por Tiago Clezar | Ascom - Diocese de Criciúma