Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Os bispos das 10 dioceses catarinenses enviaram na manhã desta sexta-feira, 05 de março, uma mensagem a todo o ‘Povo de Deus’ em Santa Catarina. A mensagem vem de encontro ao momento vivido por todos diante do agravamento da pandemia do Covid-19 no sul do país, em especial com o colapso nos hospitais no estado e o aumento de vítimas a cada dia.

Na mensagem, os bispos também agradecem e abençoam a todas as lideranças religiosas que fazem presença junto ao povo, e a todos os profissionais da saúde que atuam na linha de frente no combate à pandemia.

Leia a nota na íntegra:

MENSAGEM DOS BISPOS CATARINENSES AO POVO DE DEUS

 “Nisso conhecerão todos que sois meus discípulos:
se tiverdes amor uns para com os outros”.
(Jo 13,35)

Irmãos e irmãs, Povo amado que Deus nos confiou,
Saúde e Paz!

Nós, Bispos das Dioceses de Santa Catarina, em reunião virtual, no dia 03 de março último, ao refletirmos sobre a missão que cabe à Igreja no atual contexto, sentimos o desejo de transmitir nossa mensagem de esperança e de proximidade. O Papa Francisco, no número 33 da Carta Encíclica Fratelli Tutti, diz-nos que “a tribulação, a incerteza, o medo e a consciência dos próprios limites, que a pandemia despertou, fazem ressoar o apelo a repensar os nossos estilos de vida, as nossas relações, a organização das nossas sociedades e, sobretudo, o sentido da nossa existência”.

Desde o início da Igreja, a identidade dos cristãos foi o amor recíproco. Já se dizia: “Vejam como eles se amam!” (Tertuliano +220). Agora, mais do que nunca, é-nos pedido que coloquemos em prática essa norma de vida. A pandemia da Covid-19 é um sofrimento comum a toda humanidade. Em Santa Catarina, vivemos o pior momento, com hospitais em colapso e o número de vítimas aumentando a cada dia.

A pandemia alterou drasticamente nossas vidas, causando grande impacto em um sistema de saúde já fragilizado, na seguridade social, nos sistemas produtivos, na educação, na vida familiar, social e em nossa caminhada como Igreja. A insegurança e o instinto de preservação podem tornar-nos egoístas e individualistas. Aumenta uma onda negacionista que gera dúvidas e incertezas. Também é verdade que se pode verificar, por toda parte,  solidariedade, ajuda e apoio recíproco. Nas paróquias, comunidades eclesiais missionárias e instituições religiosas catarinenses, multiplicam-se as redes de solidariedade em defesa da vida para que, nesse tempo de pandemia, ninguém seja deixado para trás.

Motivados pelo mandamento do amor, conclamamos a todos para que acolham, de bom grado, as orientações das autoridades, especialmente da vigilância sanitária, que têm por objetivos preservar a vida como compromisso com nosso dom mais precioso e agir pelo bem comum.

O atual momento de provação tem favorecido importantes aprendizados e oportunidades para a vivência e o anúncio do Evangelho. Reconhecemos, com gratidão, o empenho de tantas comunidades cristãs que foram criativas para manter a ação evangelizadora, especialmente pelas mídias sociais, promovendo a transmissão de celebrações litúrgicas, catequeses e aconselhamento aos fiéis. A Igreja doméstica foi fortalecida pelo protagonismo dos leigos e especialmente das mulheres na promoção da Igreja nas casas.

Agradecemos a grande dedicação dos padres, diáconos, religiosos e religiosas, ministras e ministros leigos no cuidado, na orientação e na assistência pastoral e espiritual junto aos que mais sofrem. É muito importante que seja oferecida aos fiéis oportunidade para a celebração do Sacramento da Reconciliação, momento de graça e renovação.

 Pedimos que Deus acolha junto a Si os que morreram neste tempo e dê consolação e paz às famílias enlutadas. Agradecemos e abençoamos especialmente os incansáveis profissionais da saúde, os cuidadores e todos que atuam em serviços essenciais. Dirigimos a Deus nossa prece também pelos presbíteros, diáconos permanentes, consagrados e consagradas, leigos e leigas de nossas Igrejas, para que se sintam encorajados. Não desanimemos, não estamos sozinhos: o Senhor está conosco!

Suplicamos o amparo da Santa Mãe de Deus, a intercessão de São José e Santa Catarina de Alexandria, padroeira do nosso estado. Invocamos sobre cada irmã e cada irmão a bênção de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. A Divina Misericórdia continue fortalecendo e animando o povo catarinense.

Florianópolis, 05 de março de 2021

Dom Wilson Tadeu Jönck
Arcebispo de Florianópolis

Dom Francisco Carlos Bach
Presidente do Regional Sul 4
Bispo de Joinville

Dom Rafael Biernaski
Vice-presidente do Regional Sul 4
Bispo de Blumenau

Dom Mário Marquez
Secretário do Regional Sul 4
Bispo de Joaçaba

Dom Guilherme Antônio Werlang
Bispo de Lages

Dom Jacinto Inácio Flach
Bispo de Criciúma

Dom João Francisco Salm
Bispo de Tubarão

Dom Odelir José Magri
Bispo de Chapecó

Dom Onécimo Alberton
Bispo de Rio do Sul

Padre Renato Luiz Caron
Administrador Diocesano de Caçador

Baixe a mensagem clicando aqui.