Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A Diocese de São José dos Campos, onde o cardeal residia atualmente, comunicou no início da tarde desta quarta-feira, dia 13 de janeiro, o falecimento de dom Eusébio Oscar Cardeal Scheid, arcebispo emérito do Rio de Janeiro e terceiro arcebispo da Arquidiocese de Florianópolis.

Ainda não foram divulgadas mais informações.

O Cardeal Eusébio Oscar Scheid testou positivo para Covid-19, conforme informação divulgada pela Arquidiocese do Rio de Janeiro, onde é arcebispo emérito, nesta terça-feira, dia 12 de janeiro.

A publicação indicava que o cardeal “estava internado (…), pois também apresentou um quadro de pneumonia”. Desde dezembro do ano passado, dom Eusébio vinha apresentando problemas de saúde.

Biografia

Dom Eusébio durante visita pastoral enquanto arcebispo de Florianópolis. Foto: Arquidiocese de Florianópolis.

Catarinense de Luzerna, nasceu em 8 de dezembro de 1932. Criado e educado no Rio Grande do Sul, dom Eusébio Oscar Scheid, SCJ, realizou seus estudos primários e secundários no Seminário dos Padres do Coração de Jesus em Corupá (SC).

Em 1954, iniciou os estudos de Filosofia, em Brusque. Continuou os estudos filosóficos na Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma, no período de 1955 a 1957. Estudou Teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana e na Propaganda Fide, no período de 1957 a 1964. Especializou-se em Cristologia e seu doutorado em Cristologia versou sobre a interioridade de Cristo.

04_brasao_dEusebio
Brasão episcopal de Dom Eusébio

Sua ordenação presbiteral foi em Roma, no dia 3 de julho de 1960, pelas mãos de dom Inácio João Dal Monte, OFM, bispo de Guaxupé (MG).

No dia 23 de janeiro de 1991, foi nomeado Arcebispo de Florianópolis. Tomou posse da Arquidiocese no dia 16 de março do mesmo ano. Nesta arquidiocese criou o Seminário de Teologia Convívio de Emaús e o Seminário de Filosofia Edith Stein; inaugurou o Instituto Social João Paulo II; instituiu a Escola de Ministérios.

Entre os anos de 1995 e 1998 exerceu o serviço da presidência do Regional Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Permaneceu na Arquidiocese de Florianópolis por dez anos, até sua nomeação como arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro dia 25 de julho de 2001. Tomou posse em 22 de setembro do mesmo ano. Presidiu a criação das dioceses de Criciúma e Blumenau. Recebeu o encargo de Ordinário dos fiéis de rito oriental sem ordinário próprio no Brasil no dia 3 de outubro de 2001.

No consistório de 21 de outubro de 2003, presidido pelo Papa João Paulo II, foi criado cardeal presbítero, com o título da Basílica dos santos Bonifácio e Aleixo. Participou do conclave que elegeu o papa Bento XVI.

Com informações da Arquidiocese de Florianópolis e da Diocese de São José dos Campos.