Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Representantes de todas as expressões da vocação humana (vida religiosa e consagrada, leigos, famílias, sacerdotes e bispos) se reuniram na segunda-feira, 1º de agosto, na capela Nossa Senhora Aparecida, na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em torno da celebração de abertura do 42º Mês Vocacional 2022 da Igreja no Brasil.

O tema “Cristo Vive – Somos suas testemunhas”, segundo o bispo de Novo Hamburgo (RS) e presidente da Comissão para os Ministérios e a Vida Consagrada da CNBB, dom João Francisco Salm, foi inspirado na exortação apostólica pós sinodal “Christus vivit”. O lema que animará a celebração do mês é “Eu vi o Senhor!” (Jo 20,18).

A missa, presidida por dom Francisco Salm (ao centro, na foto), foi concelebrada pelo bispo auxiliar do Rio de Janeiro e secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado, pelo bispo auxiliar da arquidiocese de Manaus (AM) e referencial da Pastoral Vocacional, dom José Albuquerque de Araújo, e por padres assessores da Conferência.

Em sua homilia, dom Salm destacou que a abertura e a programação do Mês Vocacional 2022 foram pensados como forma de “celebrar a nossa resposta amorosa ao convite de Deus para a nossa vida”. O bispo explicou que, neste mês, a Comissão para os Ministérios e a Vida Consagrada da CNBB quer retomar as três verdades apontadas pelo Papa Francisco no capítulo 4º da exortação “Christus Vivit”: “Deus nos ama, Cristo está vivo e nos salva”.

A vocação humana se realiza, de acordo com dom Salm, no diálogo entre a iniciativa de Deus e a resposta que cada pessoa dá. Neste sentido, dom Salm desafiou a Igreja no Brasil, não apenas no mês de agosto, a promover uma verdadeira cultura vocacional. Isto, segundo dom Salm, exige apresentar  Jesus Cristo em cada comunidade eclesial missionária do país.

Para dom Salm, a Igreja pode ser um canteiro fecundo e um ecossistema vocacional. Contudo, o bispo pediu um reforço na oração à vocação neste mês. “Precisamos descruzar os braços, pedir, reunir as pessoas, formar e dar-lhes oportunidades de conhecer e se encantar com a proposta de Jesus Cristo”, disse.

 

“Vede como eles se amam!” 

O abade João Crisóstomo fala da importância do testemunho para despertar novas vocações. | Foto: Ascom CNBB.

O representante da Ordem de São Bento, o abade João Crisóstomo, de 30 anos, foi um dos participantes da celebração. Tendo já professado a sua profissão solene há seis anos, o religioso compartilhou  as alegrias de seu caminho vocacional.

O seu despertar para o chamado de Deus, de acordo com ele, se deu quando tinha 13 anos ao observar as atitudes e os exemplos do sacerdote Willian Lucena, na paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Niterói (RJ). “Ele não era de falar mas de fazer e demonstrar por meio da Eucaristia e da Liturgia o seu amor e zelo pastoral”, disse.

Assim como a sua vocação foi despertada pelo exemplo de um padre diocesano, o abade acredita que o testemunho apostólico, a fidelidade aos diferentes carismas e a união da própria vida religiosa dentro da Igreja pode inspirar e encantar outros jovens a seguirem o mesmo caminho. Ao ver o testemunho da vida religiosa, as novas gerações, segundo João, precisam perceber o que está descrito no versículo bíblico: “Vede como eles se amam!” (Apolog. 39).

Lançamento do Texto-Base do Ano Vocacional 2023

Após a celebração, aconteceu o lançamento oficial do texto-base do 3º ano vocacional. O terceiro Ano Vocacional da Igreja no Brasil será celebrado de 20 de novembro de 2022 a 26 de novembro de 2023. A iniciativa comemora os 40 anos do primeiro ano temático dedicado à reflexão, oração e promoção das vocações no país. Inspirado no Documento Final do Sínodo dos Bispos sobre Os jovens, a fé e o discernimento vocacional” o tema do Ano Vocacional 2023 é “Vocação: Graça e Missão” e o lema é “Corações ardentes, pés a caminho” (cf. Lc 24, 32-33). Saiba como foi no vídeo abaixo:

Subsídio e programação do 42º Mês Vocacional

Durante o mês de agosto acontecerão encontros on-line inspirados no tema do mês vocacional: é “Cristo Vive! Somos suas testemunhas”. A iniciativa acontecerá sempre aos sábados, às 10h, com diversas formações, com o objetivo de promover reflexão e interação vocacional. As inscrições poderão ser feitas (aqui).

A “Hora Vocacional”, como é conhecida, é uma idealização da Revista Rogate de Animação Vocacional. É realizada em parceria com o Serviço de Animação Vocacional/Pastoral Vocacional Nacional da CNBB, Instituto de Pastoral Vocacional (IPV) e outros organismos da Igreja.

“Se não é possível o contato pessoal, por outro lado o encontro virtual permite a participação de pessoas de todas as regiões do Brasil e até mesmo de outros países, de forma segura. De certo modo, estamos buscando odres novos para vinho novo vocacional, em tempos de forte aceleração das tecnologias de presença on-line”.

Confira a programação (aqui).

 

 

Por CNBB Nacional