VOCAÇÃO: GRAÇA E MISSÃO
Corações ardentes, pés a caminho

O mês de agosto ocupa um lugar especial na caminhada evangelizadora da Igreja, porque é conhecido por nós, católicos, como o mês das Vocações. Neste ano, a Igreja do Brasil celebra o 3º Ano Vocacional Nacional, com o objetivo de “promover a cultura vocacional nas comunidades eclesiais, nas famílias e na sociedade, para que sejam ambientes favoráveis ao despertar de todas as vocações, como Graça e Missão, a serviço do Reino de Deus”.

Na abertura do mês vocacional, temos o primeiro domingo dedicado aos Ministérios Ordenados. No dia 4 de agosto celebramos a festa de São João Maria Vianney, considerado o patrono dos Padres. Por isso, rezamos, no primeiro domingo de agosto, pelas Vocações Sacerdotais e pelos Ministérios Ordenados. A missão dos Ministros Ordenados – Diáconos, Padres e Bispos – é servir a comunidade, a exemplo de Jesus, Bom Pastor. Eles são sinais do Cristo servidor.

No segundo domingo celebramos a Vocação Matrimonial ou Familiar e também celebramos o Dia dos Pais. A Igreja reconhece, também, a importância de rezar pela Vocação Familiar e pelos pais. A família é um dom de Deus. É na família que se dá a transmissão contínua da fé. Na família fomenta-se a vivência dos valores cristãos, ela é fonte de todas as Vocações. Por isso que o segundo domingo de agosto também marca o início da Semana da Família. A missão dos pais é fazer do seu lar um ambiente que vive o caminho do amor e da fé autêntica como resposta ao chamado vocacional de Jesus.

No terceiro domingo celebramos a Vocação à Vida Religiosa Consagrada. Inspirada na solenidade da Assunção de Nossa Senhora aos céus, a Igreja no Brasil dedica o terceiro domingo de agosto à oração e reflexão sobre a Vida Religiosa Consagrada. Os religiosos ou consagrados são homens e mulheres que buscam, em diferentes carismas e atuações, viver de forma radical o seguimento de Jesus e ser testemunhas vivas da alegria do Evangelho.

No quarto domingo celebramos a Vocação dos Leigos e Leigas. “Ide pelo mundo inteiro, proclamai o Evangelho a toda criatura” (Mc 16,15). Esta missão do anúncio é assumida, com amor e generosidade, por muitos leigos e leigas em nossas Comunidades. Por isso, nossas preces são por todos que participam ativamente na Igreja, comunidade de fé. Os cristãos leigos e leigas são vocacionados incansáveis que contribuem para a caminhada e o crescimento da Comunidade. Eles são chamados a inserir no mundo a mensagem do Evangelho, trabalhando para a construção da “civilização do amor”.

Neste domingo celebramos, também, a Vocação do Catequista. Através do Motu próprio “Antiquum ministerium“, publicado no dia 11 de maio de 2021, o Papa Francisco instituiu o Ministério de Catequista. O Papa Francisco afirmou que, diante da imposição de uma cultura globalizada e dos desafios da evangelização no mundo contemporâneo “é necessário reconhecer a presença de leigos e leigas que, em virtude de seu Batismo, se sentem chamados a colaborar no serviço da catequese”.

A missão dos catequistas é levar os catequizandos à comunhão com Jesus Cristo: só Ele pode conduzir ao amor do Pai no Espírito e fazer-nos participar da vida da Santíssima Trindade. Eles oferecem seu tempo para anunciar aos jovens, crianças e adultos a beleza de um Deus que é amor, misericórdia e compaixão.

Rezemos para que, em cada comunidade, serviço de pastoral e movimentos haja uma nova vocação.

 

Dom Onécimo Alberton, bispo da Diocese de Rio do Sul | Foto: Pascom de Rio do Sul