Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) está reunida na sede da entidade, em Brasília (DF), desde o dia 1º de agosto, data em que se inicia as comemorações do mês vocacional no Brasil.

Esse é o primeiro encontro presencial da Comissão pós-pandemia e o objetivo é o de dar encaminhamentos na programação do Ano Vocacional, que será inaugurado em novembro, e planejar a reunião ampliada da Comissão, programada para os dias 13 a 15 de setembro, de forma on-line.

“Nós programamos essa reunião, dentre outros aspectos, para rever o nosso trabalho, para tratar da próxima reunião ampliada e também para definir questões orçamentárias para o ano que vem”, explicou o presidente da Comissão, dom João Francisco Salm.

Dom Salm também salientou que a Comissão está organizando uma live de lançamento do hino e a oração do Ano Vocacional para o próximo dia 31 de agosto. Também será preparada uma missa de abertura do Ano para o dia 19 de novembro, em Aparecida (SP).

“Trata-se de uma reunião proveitosa e que irá trazer bons frutos”, ponderou o bispo.

Dom José Albuquerque, bispo auxiliar de Manaus e referencial da Pastoral Vocacional, ponderou a satisfação da Comissão em organizar o Ano Vocacional. “Temos como proposta fazer com que o Ano Vocacional alcance o grande objetivo: fortalecer a cultura vocacional no país”, disse.

O Ano Vocacional

O terceiro Ano Vocacional da Igreja no Brasil será celebrado de 20 de novembro de 2022 a 26 de novembro de 2023. A iniciativa comemora os 40 anos do primeiro ano temático dedicado à reflexão, oração e promoção das vocações no país.

Inspirado no Documento Final do Sínodo dos Bispos sobre Os jovens, a fé e o discernimento vocacional” o tema do Ano Vocacional 2023 é “Vocação: Graça e Missão” e o lema “Corações ardentes, pés a caminho” (cf. Lc 24, 32-33). 

O tema “Vocação: Graça e Missão” se fundamenta na afirmação de que “a vocação aparece realmente como um dom de graça e de aliança, como o mais belo e precioso segredo de nossa liberdade”, conforme o Documento Final de nº 78.

Já o texto bíblico iluminador Jesus chamou e enviou os que ele mesmo quis (cf. Mc 3, 13-19)” ajuda a aprofundar que a origem, o centro e a meta de toda a vocação e missão é a pessoa de Jesus Cristo.

“Encarar o desafio de uma espiritualidade para o Ano Vocacional: “vocação” é iniciativa de Deus, é mistério, é graça, é experiência de encontro com Jesus, é fascínio e alegria, é assombro, é sensibilidade ao apelo, é inconformidade, é resposta pessoal, é envolvimento comunitário, é missão, é tarefa, é serviço, é disposição para o sacrifício, é entrega da vida, é coragem e determinação, é esperança e convicção firme, é testemunho de fé: é “espiritualidade” como a que moveu o próprio Jesus e marcou sua personalidade, imprimindo-lhe caráter e identidade”, disse a Comissão organizadora.

O lema “Corações ardentes, pés a caminho” (cf. Lc 24, 32-33) fala do coração e dos pés. Recorda os discípulos de Emaús. O coração que arde ao escutar a Palavra do Ressuscitado e os pés que se colocam a caminho para anunciar o encontro com o Cristo.

“Desejamos que o Ano Vocacional ajude cada pessoa a acolher o chamado de Jesus como graça, seja uma oportunidade para que mais e mais corações ardam e que os pés se ponham a caminho, em saída missionária”, finalizou a Comissão.

SAIBA MAIS

“VOCAÇÃO: GRAÇA E MISSÃO”; DIVULGADO O CARTAZ DO 3º ANO VOCACIONAL DO BRASIL
ANO VOCACIONAL 2023: COMISSÃO REÚNE-SE PARA PENSAR OS ROTEIROS CELEBRATIVOS DIRECIONADOS ÀS FAMÍLIAS, AOS JOVENS, CRIANÇAS E ADOLESCENTES
COMISSÃO RESPONSÁVEL PELA INDICAÇÃO DE SUBSÍDIOS PARA CELEBRAR O ANO VOCACIONAL NO BRASIL, EM 2023, REUNIU-SE PELA PRIMEIRA VEZ