No Dia em que se celebra o Dia Nacional dos Povos Ciganos, esta sexta-feira, 24 de maio, a Pastoral dos Nômades do Brasil divulgou uma publicação intitulada: “Ciganos no Coração da Igreja”.

O material também apresenta a própria pastoral dos Nômades que, em sua própria definição, “é um serviço da Igreja Católica Apostólica Romana que se dispõe a atender à nível
pastoral aos ciganos, circenses e os parquistas”.

Na publicação, a Pastoral apresenta os três elementos de sua missão: promover a dignidade da pessoa nômade, renovar as comunidades e construir uma sociedade solidária. A publicação apresenta também a atual direção da Pastoral e os locais onde está organizada.

Outro ponto, na publicação, forma com a Pastoral aparece nas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) e como a igreja no Brasil se preocupa com a causa dos povos itinerantes e coloca em suas diretrizes as ações ou objetivos diretos para levar a ação transformadora de Jesus até onde eles estejam, destacadas nos números:

113. A Igreja igualmente, preocupa-se com os povos (…) nômades reconhece sua presença e defende seus direitos. Desses povos há grupos inseridos nos ambientes das cidades que se esforçam por preservar suas culturas, linguas e sua identidade religiosa.

182. Apoiar e incentivar as pastorais da mobilidade humana em todas as esferas da Igreja, com presença junto a migrantes, refugiados, grupos nômades (ciganos, povo do mar, circenses e rodoviários) e turistas entre outros. Em um mundo que está todo em movimento, a questão migratória deve ser encarada com ânimo renovado

A publicação dá destaque ainda aos patronos da Pastoral dos Nômades, o beato Zeferino Gimenez, cigano, catequista e mártir da fé; e à beata Emília Fernandez, cigana, mãe, catequista e mártir da fé Católica.

Saiba mais:
pastoraldosnomades.org.br