Reunidos na 26ª Romaria da Terra e das Águas, participantes das dioceses do Regional Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançaram uma carta compromisso por uma “conversão ecológica” e expressaram solidariedade com as vítimas das recentes enchentes no Rio Grande do Sul. A Romaria, aconteceu no Centro de Evangelização Angelino Rosa (CEAR), em Governador Celso Ramos, e teve como tema “Peregrinos da Esperança no cuidado da Casa Comum”.

Inspirada na Encíclica Laudato Si do Papa Francisco, a carta escrita destaca a urgência de reconhecer que as crises ambiental e social são interligadas, exigindo uma abordagem integrada para a solução dos problemas que afetam a criação e a humanidade. “Somos todos peregrinos da Esperança!”, afirma a carta, sublinhando a necessidade de agir em prol de um futuro sustentável.

A carta enfatiza a responsabilidade compartilhada de preservar a Terra como um presente divino e um legado para as futuras gerações. “A Terra é nossa casa comum e devemos tratá-la com amor e respeito”, refletindo os ensinamentos de São Francisco de Assis. A conversão ecológica requer uma transformação profunda no comportamento individual e nas estruturas sociais, promovendo práticas sustentáveis em todos os aspectos da vida.

As dioceses de Santa Catarina foram convocadas a integrar a ecologia integral em suas ações pastorais, tornando as paróquias centros de conscientização e ação ecológica. A adoção de práticas sustentáveis, como a separação de lixo, coleta seletiva, compostagem e o uso de energia renovável. A carta também ressaltou a importância da preservação dos recursos hídricos e da promoção de práticas agrícolas ecológicas.

Um gesto concreto da 26ª Romaria da Terra e das Águas será o plantio de 10.000 árvores até o final do ano, sendo que cada diocese do Regional Sul 4 deve plantar 1.000 mudas. Esta ação simboliza o compromisso com a restauração ambiental e a mitigação dos efeitos das mudanças climáticas.

Os participantes reiteraram a rejeição à “globalização da indiferença” e se comprometeram a trabalhar pela dignidade e justiça para todos, ouvindo os gritos da criação. A carta conclui invocando à Nossa Senhora do Desterro, pedindo sua intercessão e orientação no caminho de peregrinação e esperança.

Confira abaixo a integra da Carta da 26ª Romaria da Terra e Águas.

Matéria e foto: Jaison Alves da Silva