Os Bispos de Santa Catarina estarão, de 22 de outubro a 02 de novembro, na Visita Ad Limina Apostolorum, no Vaticano. Literalmente, do latim, o termo quer dizer “no limiar dos apóstolos”. Isto significa que os Bispos, que hoje são os sucessores dos apóstolos, vão estar no limiar, na soleira, às portas das Basílicas de São Pedro e São Paulo.

Trata-se de um momento forte na vida e no ministério pastoral dos Bispos, uma oportunidade de experimentar, de forma mais intensa, a comunhão com o Sucessor de Pedro e também entre os Bispos que, dessa forma, fortalecem a dimensão da colegialidade que os une num só corpo bem unido a serviço da Igreja, Povo de Deus a caminho da casa do Pai.

Durante a Visita o grupo participará de reuniões e encontros. O diálogo fraterno que se estabelece com os vários Dicastérios da Cúria Romana e com o Santo Padre é uma forma de vivenciar a sinodalidade da Igreja, naquele sentido expresso pelo Papa Francisco: “um caminhar junto, revigorados pela coragem e pelo consolo que vem do Senhor. Caminhamos, olhando-nos nos olhos e ouvindo-nos, com sinceridade, sem esconder as dificuldades, experimentando a beleza de caminhar unidos, para servir”.

Na Visita Ad Limina, os Bispos apresentarão um relatório sobre a realidade eclesial, social, cultural, econômica e política do estado de Santa Catarina. Nesse espírito de unidade e colegialidade, os Bispos irão expor ao Papa as diferentes e complexas realidades que desenham o rosto da Igreja em Santa Catarina, com suas dificuldades e desafios pastorais, mas, sobretudo, com seus projetos, alegrias, esperanças e toda a riqueza da Ação Evangelizadora desenvolvida pelas 10 dioceses do Regional Sul 4.

O Papa poderá conhecer melhor, por exemplo, o trabalho realizado na renovação da catequese, com o projeto da Iniciação à Vida Cristã (IVC); a realidade da formação inicial e permanente do clero; os desafios da pastoral vocacional; o espírito de comunhão que existe com os religiosos e religiosas; as inúmeras iniciativas e projetos que visam à formação de lideranças leigas nas comunidades paroquiais e nos movimentos eclesiais, bem como todas as frentes de diálogo e interação da Igreja com as várias realidades presentes na sociedade.

A viagem que ocorre de 22 de outubro a 02 de novembro estava marcada inicialmente para 26 de setembro a 10 de outubro de 2020, cancelada em virtude da pandemia do Covid-19 e o início do lockdown no mundo inteiro. Com estes dois anos de adiamento, somam-se quase 13 anos desde a última visita Ad Limina realizada pelo episcopado do Regional Sul 4, de 27 de novembro a 10 de dezembro de 2009. Na ocasião, o encontro foi realizado junto com os Bispos do Regional Sul 3 – Rio Grande do Sul.

Partirão de Santa Catarina ao Vaticano: Dom Wilson Tadeu Jönck, Arcebispo de Florianópolis; Dom Francisco Carlos Bach, Presidente do Regional Sul 4 da CNBB e Bispo de Joinville; Dom Rafael Biernaski, Vice-presidente do Regional Sul 4 da CNBB e Bispo de Blumenau; Dom Mário Marquez, Secretário do Regional Sul 4 da CNBB e Bispo de Joaçaba; Dom Cleocir Bonetti, Bispo de Caçador; Dom Guilherme Antônio Werlang, Bispo de Lages; Dom Jacinto Inácio Flach, Bispo de Criciúma; Dom Odelir José Magri, Bispo de Chapecó; Dom Onécimo Alberton, Bispo de Rio do Sul; Padre Lino Brunel, Administrador Diocesano de Tubarão; Padre Luciano dos Santos, secretário executivo da CNBB Sul 4; Padre Arnaldo Allein, coordenador de Pastoral de Rio do Sul e Jaison Alves da Silva, Assessor de imprensa da CNBB Sul 4.

Acompanhe a Visita Ad Limina com suas orações e mantenha-se informado por meio das redes sociais:
Site: www.cnbbsul4.org.br/categoria/visita-ad-limina
Instagram: www.instagram.com/cnbbsul4/ ou @cnbbsul4
Facebook: www.facebook.com/cnbbsul4
Youtube: www.youtube.com/cnbbsul4

 

Oração pela Visita Ad Limina

Senhor Jesus Cristo,
Bom Pastor e porta de acesso
à ternura do Pai, dai-nos Vosso
Espírito Santo e conduzi-nos
nessa travessia exigente da
história humana. Abençoai nossos
bispos e acolhei os anseios do vosso
povo. Unidos a eles, nesta visita ao
Papa Francisco, renovamos nosso
compromisso de sermos uma Igreja
missionária, servidora dos pobres e
sofredores. Que em nossa caminhada,
não nos falte a proteção da Virgem
Maria, Mãe de Misericórdia e Estrela
da Evangelização. Amém.

Por CNBB Sul 4