Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Aconteceu na tarde desta quinta-feira, 26 de agosto, um encontro de estudo sobre a Obra Apostolado do Mar, uma entidade canônica conhecida como Stella Maris, que promove o cuidado pastoral da gente do mar e visa sustentar o empenho dos fiéis, chamados a dar testemunho neste ambiente com a sua vida cristã. O encontro aconteceu de forma virtual e contou com a assessoria do padre Samuel Fonseca Torres, CS, coordenador latino-americano e caribenho da Obra.

Navegantes que se encontram em navios mercantis e de pesca, marítimos, trabalhadores das plataformas petrolíferas, são algumas das pessoas categorizadas como gente do mar de acordo com a Carta Apostólica sob o modo de Motu Proprio Stella Maris, do Papa João Paulo II, em janeiro de 1997. A obra está presente no Brasil desde março de 1981 e atualmente existe atuação nos portos de Santos e do Rio de Janeiro. No mundo a Obra é dividida em 9 regiões.

Segundo padre Samuel, o Apostolado do Mar já é conhecido e respeitado pelos marítimos e tem um papel fundamental na assistência religiosa e social a essa população. “A ação pastoral da Stella Maris não é novidade para os marinheiros. Eles já conhecem e respeitam, pois muitas das vezes é a única assistência que encontram quando chegam aos grandes portos”, afirmou. O padre contou ainda que cerca de 40% dos marinheiros no mundo são das Filipinas, país cuja 80% da população é católica.

Participantes do encontro.

Atividade Portuária em Santa Catarina

A ação evangelizadora da Igreja da Igreja em Santa Catarina já possui ações voltadas à população pesqueira, mas que não abrange toda a gente do mar. A atividade portuária em Santa Catarina cresce a cada ano e o principal objetivo do encontro foi o conhecimento da Obra para um possível projeto de implantação do Apostolado do Mar no Regional Sul 4 da CNBB. 

O estado de Santa Catarina conta com três portos de grande porte, sendo dois terminais de uso privado (TUPs), e outros seis terminais portuários de menor porte que juntos movimentaram 46,94 milhões de toneladas em 2019. Os números são do Anuário Estatístico da Agência Nacional dos Transportes Aquaviários (Antaq).

Ainda segundo a agência reguladora, Santa Catarina é o segundo estado em exportações de contêineres, atrás apenas de São Paulo. O estado participa com aproximadamente 20% de toda a movimentação brasileira nessa modalidade de carga.

Foto da Capa: Porto de Itajaí. Ministério da Economia/Divulgação.