Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Diocese de Rio do Sul celebrou no último sábado, 03 de agosto, o encerramento das comemorações do Jubileu de Ouro da sua criação. Erigida em 23 de novembro pela bula ‘Quam maxime’ do papa Paulo VI, a Diocese foi instalada em 3 de agosto de 1969, com território desmembrado da Arquidiocese de Florianópolis e Diocese de Joinville.

Uma grande festa foi preparada no Parque Nacional da Cebola, na cidade de Ituporanga (SC), reunindo milhares de cristãos leigos e leigas, além de seminaristas, diáconos, religiosas, sacerdotes e os bispos dom Wilson Tadeu Jönck, arcebispo de Florianópolis (SC); dom Agostinho Petry, bispo emérito de Rio do Sul (SC); dom Mário Marquez, bispo de Joaçaba (SC); dom Sergio de Deus Borges, bispo nomeado para Foz do Iguaçu (PR); dom Vitório Pavanello, arcebispo emérito de Campo Grande (MS); dom Francisco Carlos Bach, bispo de Joinville (SC); dom Rafael Biernaski, bispo de Blumenau (SC); dom frei Severino Clasen, bispo de Caçador (SC) e dom João Francisco Salm, bispo de Tubarão (SC). Todos foram acolhidos, no início da celebração, pelo bispo titular de Rio do Sul, dom Onécimo Alberton.

A Diocese de Rio do Sul chega ao seu aniversário de 50 anos com uma rica história de evangelização e profetismo. Atualmente, a Diocese possui  31 paróquias e 426 comunidades. O primeiro bispo diocesano foi dom Tito Buss – in memorian – (1969-2000), seguido por dom José Jovêncio Balestieri (2000-2008), dom Agostinho Petry (2008-2015) e dom Onécimo Alberton, bispo desde 2015.

O grande dia festivo foi encerrado com um show do cantor Antônio Cardoso. Assista a Celebração Eucarística que marcou as comemorações no último sábado, transmitida ao vivo pelas páginas do facebook da Diocese de Rio do Sul e pela Vale Europeu TV clicando aqui.

Fotos: Diocese de Rio do Sul.