Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Na próxima quarta-feira, 25 de novembro, a Igreja no estado de Santa Catarina celebra sua padroeira, Santa Catarina de Alexandria, Virgem e Mártir. Desde o início da criação da diocese de Florianópolis, em 1908, a santa já era venerada na região. Diante disso, dom Joaquim Domingues de Oliveira pediu ao Papa que a tornasse, oficialmente, padroeira diocesana. Por um decreto de 26 de julho de 1922, o Papa Pio XI a declarou padroeira principal da diocese de Florianópolis e co-titular da Igreja Catedral. Santa Catarina de Alexandria é, também, padroeira da Ilha de Santa Catarina, onde se localiza parte da cidade de Florianópolis, capital do estado.

Para manter viva a história da padroeira e a devoção do povo catarinense à santa de Alexandria, o arcebispo de Florianópolis, dom Wilson Tadeu Jönck, escreveu algumas curiosidades sobre Santa Catarina. As curiosidades estão em áudio e texto e foram divulgadas pela Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Florianópolis na manhã desta segunda-feira, 23 de novembro. Leia, ouça e compartilhe com a sua família e comunidade:

1.Festa

Santa Catarina de Alexandria é celebrada no dia 25 de novembro. Ela viveu na cidade de Alexandria, no Egito, no início do século IV (300). Era de origem aristocrática, caracterizava-se por grande beleza física, dotada de profunda sabedoria. Quando conheceu a mensagem cristã, converteu-se. Defendia o pensamento cristão com brilhantismo. Era o tempo das perseguições aos cristãos no império romano. Enfrentou o imperador Maximino para defender cristãos que eram condenados. Também ela foi instada a renunciar a fé cristã e cultuar os deuses romanos. Como negou-se a renegar a sua fé foi condenada à morte.

2. Santa Catarina da roda 

Santa Catarina de Alexandria é também conhecida como a Santa Catarina da roda. Porque a roda foi o instrumento usado para executar a sentença de morte. Foi amarrada em uma roda dentada com outra roda girando em sentido contrário. Assim seu corpo seria estraçalhado. Mas o engenho macabro quebrou. O imperador possuído de intensa cólera mandou que fosse decapitada, usando como instrumento a espada.  Por isso é invocada por todos que trabalham com roda. Na cidade de Tangará, no vale do rio do Peixe, em Santa Catarina, as indústrias de celulose e embalagem, atividades que utilizam rodas, não trabalham no dia 25 de novembro, dia da Santa Catarina. É um dia de distribuir presentes. O mesmo acontece na cidade vizinha de Pinheiro Preto.

3. Cidade de Alexandria

Alexandria localizava-se na foz do rio Nilo, no Egito. Era uma cidade muito importante no mundo antigo. Famosa por suas riquezas artísticas, arquitetônicas e culturais. Foi considerada a segunda maior cidade do mundo. Era uma cidade que cultivava o conhecimento. Ali havia a fusão da gnosis grega, a filosofia árabe, o ensinamento bíblico dos judeus e o mundo cristão. Em Alexandria, Cleópatra construiu suntuosos palácios que encantavam os visitantes. Duas obras foram muito famosas em Alexandria: a biblioteca com mais de 500 mil volumes e o Farol de Alexandria que era uma das sete maravilhas do mundo antigo. Em 1375 foi destruída por um terremoto. E a biblioteca foi incendiada pelo sultão Omar, quando foi tomada pelos muçulmanos.

4. Padroeira dos pensadores

Santa Catarina é padroeira dos filósofos. A origem desta fama se deve a um fato atribuído à santa. O imperador Maximino queria demovê-la da sua fé e para tal queria convencê-la com argumentos intelectuais. Por isso chamou 50 dos maiores pensadores de Alexandria para disputar com ela. Não só não conseguiram, mas ela convenceu a todos eles, que se tornaram cristãos. Ela também é invocada pelos bibliotecários, pelos estudantes, pelas rendeiras, pelos timoneiros e por todos que trabalham com roda.

5. Nome da Ilha de Santa Catarina

O nome de Santa Catarina foi dado em 1526 pelo navegador Sebastião Caboto. Teria sido uma homenagem a sua esposa que se chamava Catarina e também porque era 25 de novembro, dia de Santa Catarina de Alexandria. Os principais historiadores, como Humberto Correa, Walter Piazza e Osvaldo Cabral concordam com esta versão. Depois toda a província foi chamada de Santa Catarina.

6. Representação da imagem

imagem de Santa Catarina é representada por três símbolosa roda, a palma, a espada. Ora estão os três símbolos, ora só um ou dois. A roda é o elemento mais representativo. Foi o instrumento do martírio. A roda quebrada é atribuída a um milagre de Santa Catarina. Outras vezes, a santa é representada com a espada, que foi o instrumento definitivo da execução. A palma significa sempre o martírio, da vitória.

7. Relíquias de Santa Catarina de Alexandria no estado de Santa Catarina

Existem duas relíquias de Santa Catarina no estado. Uma delas está na Igreja São Nicolau, no centro de Florianópolis. Ela pertence a Igreja ortodoxa gregaA outra relíquia se encontra na capela do Tribunal de Justiça, também em Florianópolis. Esta relíquia é fruto de uma solicitação de Espiridião Amim, então governador do Estado, em 2000. Veio do mosteiro onde se encontram os restos mortais, no Egito. A capela foi construída especialmente para acolher a relíquia da padroeira do Estado de Santa Catarina.

8. Mosteiro de Santa Catarina no Egito

Os restos mortais do corpo de Santa Catarina de Alexandria estão no Mosteiro Santa Catarina, aos pés do Monte Sinai, no Egito. A primeira capela teria sido construída por Santa Helena, mãe de Constantino, mas a construção do mosteiro é atribuída ao imperador Justiniano. Ele está situado no lugar onde Moisés teve o encontro com Deus na Sarça Ardente. No mosteiro habitam monges da Igreja Ortodoxa que protegem e administram, não só o túmulo onde está o corpo de Santa Catarina, mas também uma biblioteca que contém documentos de extrema raridade e importância.

9. Biblioteca do mosteiro Santa Catarina no Egito

Uma das áreas mais preservadas do Mosteiro Santa Catarina no Egito é a biblioteca. Ela contém 4.570 manuscritos com iluminuras; 7.000 livros impressos na idade média; 6.000 livros novos. A biblioteca é aberta somente em ocasiões excepcionais para estudiosos credenciados. Conserva manuscritos em 13 línguas. São 730 folhas de pergaminho. Corresponde a pele de 360 cabras. O manuscrito mais famoso é o Codex Sinaítico. É do século IV, é a mais antiga edição bíblica.

10. Mosteiro Santa Catarina e Maomé

Uma das curiosidades do mosteiro Santa Catarina no Egito é que nunca foi atacado. Por 15 séculos foi protegido. O próprio Maomé visitou o mosteiro. E recomendou que os muçulmanos não atacassem o mosteiro. Depois a região caiu nas mãos dos turcos, que também mantiveram a proteção ao mosteiro. Mais tarde, a península do Sinai foi conquistada por Napoleão. Também garantiu a proteção ao mosteiro.

11. Mosteiro de Santa Catarina, símbolo da paz

Na região do mosteiro convivem as três grandes religiões. Há uma mesquita dos muçulmanos, uma sinagoga dos judeus e a igreja da Transfiguração dos cristãos. Também é uma região em que foram localizados episódios bíblicos. O mosteiro está localizado no local onde Moisés se encontrou com a sarça ardente. A mesquita está no lugar do bezerro de ouro. Também foi neste local que Moisés encontrou a sua esposa Séfora.

12. Igrejas dedicadas a Santa Catarina de Alexandria

Nas principais igrejas da Europa da idade média podem ser encontrados um altar e uma pintura de Santa Catarina de Alexandria. Uma das mais famosas está na Catedral de Estrasburgo. Bem conhecido é o altar de Santa Catarina na Igreja de São Pedro Claver, em Cartagena na Colômbia. Os portugueses construíram em Goa, perto da Índia, na Ásia, uma igreja dedicada a Santa Catarina de Alexandria. Em 1963, portugueses, expulsos de Goa construíram uma igrejinha dedicada a Santa Catarina de Alexandria, Nova Goa, no interior de Goiás. Entre as mais famosas do Brasil está a imagem de Santa Catarina de Alexandria, na Catedral de Florianópolis.

Texto e narração: Dom Wilson Tadeu Jönck/Arquidiocese de Florianópolis.