Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O Serviço da Pastoral do Migrante – SPM/SC esteve reunido nos últimos dias 03 a 05 de junho, no Centro de Formação Católica da Diocese de Lages, para o IV Encontro Regional. O objetivo foi proporcionar um espaço de partilha para todas as dioceses do Regional Sul 4, tendo em vista a retomada das atividades presenciais, assim como, dialogar sobre a 37ª Semana do Migrante.

Durante a partilha as dioceses apresentaram os trabalhos que vêm sendo realizados, tais como: aulas de português para os migrantes; acolhimento ao migrante com orientações e direcionamento aos órgãos públicos competentes; casas de acolhida; encaminhar o migrante aos possíveis parceiros para contratação; a realização de missa em espanhol e encontros de capacitação.

Segundo os articuladores diocesanos a maior demanda, hoje, é a questão da documentação. Os principais desafios encontrados para a realização do trabalho são: dificuldade de articular com o poder público para um trabalho em conjunto; conseguir voluntários para ajudar nas articulações e a criação de centros de atendimento ao migrante.

Como encaminhamentos, o grupo definiu como prioridades: aumentar e fortalecer a articulação da Pastoral do Migrante nas dioceses onde ela está presente; construir a Pastoral do Migrante nas dioceses que não possui o serviço; retomar as atividades presenciais com a visita do articulador regional, Pe. Marcos Bubniak, cs, às dioceses.

Roberto Saraiva – Coordenador Nacional do Serviço da Pastoral do Migrante – CNBB

Roberto Saraiva, coordenador nacional do SPM, destacou que um dos principais objetivo é “fazer com que o migrante seja protagonista de sua história”. Para ele “a Pastoral do Migrante é um dever da igreja”. Acrescentou ainda que, o “desafio é desnudar de um modelo especifico e trabalhar com cada Diocese a partir dos cenários apresentados, olhando para a realidade com o pé no chão e convocar pessoas que tenham o mesmo sentimento no coração e na mente agindo no atendimento dos migrantes e refugiados com espírito de sinodalidade”.

 

 

Por CNBB Sul 4 - Fotos: Jaison Alves da Silva