Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Com a temática ‘Participação em Conselhos de Direitos e a Construção de Políticas’, aconteceu entre os dias 24 e 26 de março, em Florianópolis (SC), o Seminário das Pastorais Sociais do Regional Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Com a participação de lideranças, que participam de conselhos representando as pastorais nas Dioceses de todo o estado de Santa Catarina, o seminário foi um espaço de preparação e motivação para uma maior participação em Conselhos de Direitos no intuito de criar um olhar crítico da sociedade civil para a formulação e desenvolvimento de políticas públicas.

O evento contou com a assessoria do professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e especialista em planeamento urbano, participação popular e políticas habitacionais, Elson Manoel Pereira. Segundo Elson, é imprescindível a participação popular nos diferentes espaços pois a sociedade está com necessidade de discutir a atual conjuntura política. ‘Outra sociedade é possível. Historicamente nós podemos construir uma nova sociedade sem ter medo da alteridade’, salientou. Ainda, segundo o professor, o país vive em um período transitório que é fruto da conjuntura nacional, onde as pastorais sociais têm o dever de fazer uma presença qualificada em todos os ambientes de reflexão para a construção de um novo tempo.

Durante todo o evento, um dos assuntos que ganhou grande destaque foi a publicação, na última quinta-feira (23), da ‘Nota da CNBB sobre a PEC 287/16 – Reforma da Previdência’, que serviu como estímulo na articulação das pastorais sociais dentro de um posicionamento no atual momento brasileiro.

Para o coordenador do Fórum Regional das Pastorais Sociais, padre Almir José de Ramos, o seminário teve como objetivo principal fazer dos agentes das pastorais sociais do Regional Sul 4, verdadeiros articuladores para a transformação da sociedade. ‘Neste momento em que vivemos um período dramático no ponto de vista político, institucional e econômico no país, as pastorais sociais têm o papel de discutir e elaborar projetos para uma transformação social’, destacou o padre.

O seminário foi encerrado com a presença de todos os participantes na 6 ª Caminhada dos Mártires, no Santuário dos Mártires no Alto da Caeira em Florianópolis (SC).