Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

As seis comarcas pastorais da Diocese de Criciúma realizaram estudo sobre a “Reforma Política Democrática”, projeto de iniciativa popular de uma coalizão de mais de 112 entidades, do qual a CNBB e outras organizações católicas fazem parte. Ao longo do mês de abril a Coordenação Diocesana de Pastoral e a Cáritas Diocesana apresentaram as propostas para cerca de 800 pessoas.

Seguindo o tema proposto pela Campanha da Fraternidade deste ano, a diocese assumiu como gesto concreto a continuidade da coleta de assinaturas para o abaixo-assinado para o projeto que prevê a proibição do financiamento de campanha por empresas e adoção do “Financiamento Democrático de Campanha”; eleições proporcionais em dois turnos; paridade de gênero na lista pré-ordenada; fortalecimento dos mecanismos da democracia direta com a participação da sociedade em decisões nacionais importantes.

Em todas as etapas dos estudos, foram distribuídas folhas do abaixo-assinado e determinado o período de 1º a 10 de maio como tempo forte de coleta de assinaturas nas comunidades e grupos de fieis. A meta da Diocese é recolher mais de 30 mil assinaturas.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Diocese de Criciúma