Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Confraternização de fim de ano é tradicional (Foto: Marcelo Luiz Zapelini/CNBB Regional Sul 4)

Os funcionários da CNBB Regional Sul 4, do Tribunal Eclesiástico de Florianópolis e da Cáritas Brasileira Regional Santa Catarina celebraram o ano de trabalho em um momento de espiritualidade pelo Jubileu Extraordinário da Misericórdia, no Santuário Nossa Senhora da Imaculada Conceição, em Florianópolis, quinta-feira, 17.

Em alusão à Porta da Misericórdia, Edgar Fronza Júnior, da Faculdade Católica de Santa Catarina (Facasc), disse que o coração de cada um é também uma porta pela qual Deus quer entrar e sugeriu que a misericórdia deve estar presente em todos os momentos, mesmo na burocracia diária. Ariél Philippi Machado, também da Facasc, dirigiu a celebração, que incluiu a passagem pela Porta da Misericórdia.

A celebração lembrou a importância das obras de misericórdia corporais são (dar de comer a quem tem fome; dar de beber a quem tem sede; vestir os nus; dar pousada aos peregrinos; assistir aos enfermos; visitar os presos; enterrar os mortos) e das obras de misericórdia espirituais (dar bom conselho; ensinar os analfabetos; corrigir os que erram; consolar os aflitos; perdoar as injúrias; sofrer com paciência as fraquezas do nosso próximo, rogar a Deus por vivos e defuntos.)

Segundo o secretário executivo, padre Luciano dos Santos, a celebração foi importante para reafirmar a união do pessoal que trabalha na sede do regional e para unidade com Igreja Universal neste Ano Santo, que é também parte das comemorações dos 50 anos do Concílio Vaticano II.

O Santuário Nossa Senhora da Imaculada Conceição, na Lagoa da Conceição, é um dos seis lugares na Arquidiocese de Florianópolis que abriram as Portas da Misericórdia: Bom Jesus da Santa Cruz, em São Pedro de Alcântara; Nossa Senhora de Fátima, no Estreito, Florianópolis; Santa Paulina, Nova Trento e Nossa Senhora de Azambuja, em Brusque, e na cidade de Itajaí, a Igreja Matriz do Santíssimo Sacramento.