“Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens do seu agrado” (Lc 2,14).

Façamos nosso o cântico dos anjos que apareceram aos pastores de Belém, na noite em que nasceu Jesus. Um cântico que une céu e terra; cântico de louvor, de glória e de paz. Convido todos a unirem-se a este cântico: é para todos que têm esperança num mundo melhor, que cuidam dos outros procurando humildemente cumprir a sua missão.

A primeira coisa que o Natal nos chama a fazer é dar glória a Deus, porque Ele é bom, é fiel, e Sua misericórdia é para sempre. Neste Natal reconheçamos o verdadeiro rosto de Deus, o Pai que nos deu Jesus. Que possamos sentir que Deus está perto, que estamos na sua presença, para amá-Lo, adorá-Lo, servi-Lo. Possamos dar glória a Deus sobretudo com a vida, com uma vida gasta por amor d’Ele e dos irmãos.

“E paz na terra…”. A verdadeira paz é um compromisso de todos os dias, pois a paz é feita a muitas mãos e corações, realiza-se a partir do dom de Deus, da graça que Ele nos deu em Jesus Cristo. Vendo o Menino no presépio, Menino de paz, pensamos nas crianças, nos jovens, nos casais, nos idosos, nos doentes, nos sofredores e necessitados de paz e proteção.
Ó Deus Menino, dai paz à nossa terra, para construirmos o Teu Reino e promovermos cada ser humano com dignidade e condições de vida plena.

Vós, Príncipe da Paz, convertei por todo o lado o coração dos violentos, para que deponham as armas e se empreenda o caminho do diálogo.

Vós, Senhor da vida, protegei todos aqueles que são perseguidos por causa do vosso nome. Dai esperança e conforto aos migrantes e refugiados.

Ó Menino de Belém, voltai o vosso olhar para as inúmeras situações de fragilidades que assolam a vida do nosso povo.

Senhor do céu e da terra, olhai para este nosso planeta, que a ganância e a ambição dos homens exploram muitas vezes indiscriminadamente. Assisti e protegei quantos são vítimas de calamidades naturais.

Neste mundo, nesta humanidade, nasce o Salvador, que é Cristo Senhor. Permaneçamos diante do Menino de Belém. Deixemos que o nosso coração se comova. Diante do presépio, contemplemos a maravilhosa ação de Deus que Se revela na fragilidade e na simplicidade. Deixemo-nos abrasar-se pela ternura de Deus; ela dá-nos paz e força. Deus é grande no amor! Deus é paz: peçamos-Lhe que nos ajude a construí-la cada dia na nossa vida, nas nossas famílias, nas nossas cidades e nações, no mundo inteiro. Um Santo Natal e abençoado Ano Novo para todos.

 

Dom Rafael Biernaski, Diocese de Blumenau (SC)