Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Campanha da Fraternidade pede justiça social ao lado do acesso ao saneamento básico (Foto: Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Florianópolis)

O templo ecumênico de Jurerê Internacional, em Florianópolis, 16, acolheu o Culto Ecumênico em referência à Campanha da Fraternidade 2016, com representantes de Igrejas Cristãs que juntos discutiam uma causa em unidade: o tema da CFE “Casa Comum, nossa responsabilidade”.

Como proposta para 2016, a Campanha da Fraternidade – que este ano é ecumênica – traz o debate em torno dos cuidados ambientais com o planeta, de modo particular, a qualidade de vida nas cidades e o cuidado dessa “casa comum”. “É necessário que nós tomemos uma atitude diferenciada do que fizemos até agora, tanto a população, como as autoridades. Devemos criar uma mentalidade sobre o manejo correto do lixo, sobre a importância da água potável, em toda parte, e que também tenham esgotos na área urbana”, indicou dom Wilson Tadeu Jönck, arcebispo de Florianópolis.

O Pastor luterano, Renatus Porath, a respeito do lema da CFE, “quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não secou” (Am 5,24),  analisou que “Deus não venda os olhos, mas promove ações de direito e justiça”, enfatizou. Em contraponto, citou depois exemplos de injustiças que os homens cometem constantemente.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Florianópolis