Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Estados avaliaram o encontro e definiram algumas ações em comum no âmbito do ecumenismo (Foto: Marcelo Luiz Zapelini/Agência Sul 4 de Notícias)

A instalação de uma rede ecumênica de juventude foi um dos pontos acordados pelos mais de 60 catarinenses presentes no Mutirão Ecumênico Sulão VIII, em Florianópolis. O católico Ariél Philippi Machado liderará a articulação do grupo, que incluiu jovens católicos e evangélicos de todas as regiões do Estado também indicados na ocasião. A reunião aconteceu no domingo, 30, o último dia mutirão iniciado na sexta-feira com 200 pessoas de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Outro indicativo comum é a participação das Igrejas Católica Apostólica Romana, Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Evangélica Luterana do Brasil e Episcopal Anglicana do Brasil, em novembro, do seminário da preparação da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016 que tem como tema “Casa comum, nossa responsabilidade”.

Na reunião, também lembraram a importância do fortalecimento da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, uma iniciativa anual do Conselho Pontífice para Unidade dos Cristãos (CPUC) e pelo Conselho Mundial de Igrejas (CMI), a Semana de Oração pela Unidade Cristã (SOUC). Desde 1926, a iniciativa acontece no período de Pentecostes.

Padre Raul Kestring, do Conselho de Igrejas para Estudo e Reflexão, que organiza o Sulão, elogiou a participação dos catarinenses.

— Eu saio realmente com o coração cheio de alegria por cada um e cada uma que se empenhou para estar aqui e arrumou também participantes para o nosso mutirão —, disse.