Na catedral de Tubarão, missas com fotos de fiéis nos bancos da igreja e atendimento a católicos por telefone

Inspirado em um religioso italiano, um pároco tem conseguido “encher” a catedral de Tubarão, no Sul de Santa Catarina, nas celebrações diárias. Os bancos da igreja estão repletos de fotografias de pelo menos dois mil fiéis. Além de ter as imagens dentro da igreja, os católicos participam da missa de forma online. Conversas com especialistas também estão sendo transmitidas e a paróquia Nossa Senhora da Piedade oferece ainda atendimento por telefone.

“Tenho passado por cada banco memorizando cada foto, cada pessoa, cada expressão facial. Fico pensando e rezando: ‘Quantas histórias, necessidades, realidades que desconhecemos atrás destas fotos. Confiamos cada uma destas pessoas a Ti, Senhor. Visita seus lares, afaga cada coração. Tranquiliza os pensamentos e sentimentos’. Após passar a quarentena, solicitamos aos fiéis que venham à Catedral buscar suas fotos e façam uma oração a Deus”, diz o pároco Eduardo Rocha.

Segundo ele, a ideia surgiu em 22 de março, quando foi feita a primeira missa com a catedral totalmente vazia. Entretanto, para ele e o vigário da paróquia, o padre Willian Fernandes de Jesus, foi difícil celebrar sem ninguém na igreja. A inspiração que veio da Itália tem sido reproduzida também por padres de outros estados brasileiros.

Padres de paróquia em Tubarão estão rezando com fiéis também por telefone — Foto: Paróquia Nª Sª da Piedade/Divulgação

“Santa Missa é o momento mais especial na semana para o fiel católico e para o padre. Sentimos a falta de nossos paroquianos. […] Foi neste momento que tivemos a ideia de fazer o mesmo que um padre na Itália: Colocar nos bancos as fotos dos nossos paroquianos. E não parou de chegar fotos, todas as naves [cada extremidade da igreja em forma de cruz] da Catedral estão cheias. Nossa impressora não está dando conta, rezamos todos os dias pelas famílias, para que Deus conceda paz, saúde e sabedoria para enfrentarem este momento de pandemia”, diz o padre Eduardo.

Sem poder ir à igreja, os católicos fieis aprovaram a iniciativa. “Ver as nossas fotos ali mostra que podemos estar presentes na missas também de forma espiritual”, disse Tarcísio Medeiros.

Atendimento por telefone – As fotos começaram a ser colocadas na terça-feira (24) e vem de todas as partes, não somente dos antigos frequentadores da catedral de Tubarão. Duas linhas telefônicas também foram disponibilizadas para assistência espiritual e emocional.

“As pessoas estão com medo, angustiadas. Não estão acostumadas a ficarem em casa tanto tempo e tão próximas. Surgem conflitos, discussões. Nossos paroquianos têm ligado, desabafado, pedido conselhos, bênçãos. Algumas pessoas querem apenas rezar uma Ave-Maria ou um Pai-Nosso conosco. Querem ouvir a voz do padre, sentem-se mais seguras. Temos feito este serviço todos os dias, é emocionante”, afirma.

A paróquia, a exemplo de outras pelo país e também como diversos grupos religiosos, tem organizado campanhas com donativos a famílias carentes da região e disponibilizado voluntários para auxiliar os idosos que precisam ficar em casa.

Conversas com especialistas – Nas conversas com o fiéis por telefone, os padres perceberam que muitos tinham dúvidas de como agir durante a pandemia, sobre como organizar a rotina, o tempo de ficar em casa e como se prevenir.

“Então, pelas redes sociais, estamos fazendo bate-papos sobre o assunto, trazemos especialistas na área e também, nós padres, colaboramos. As pessoas estão gostando muito, o retorno tem sido muito positivo”, disse o padre Eduardo Rocha.

Os telefones que os padres têm atendido os fiéis são os (48) 3622-1631 e 3622-0381. Seguindo as recomendações da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e também o decreto do governo de Santa Catarina, as conversas com especialistas, assim como as missas diárias às 19h continuarão abertas ao público apenas pela internet, sendo transmitidas por duas redes sociais.

“Não podemos ser irresponsáveis como pastores, temos que confiar na ciência. Nossas missas concentram muitas pessoas e os fiéis ficam muitos próximos uns dos outros. Não tem sido fácil para nós e para nossos fiéis. Mas o melhor neste momento é ficar em casa, pelo bem de todos. Não abriremos as portas físicas da Igreja, mas continuamos com os braços abertos e estendendo as mãos a todos que necessitarem”, informou o padre.

Para ele, apesar dos problemas enfrentados em meio à pandemia do coronavírus, as pessoas podem tentar aproveitar a quarentena para se aproximar mais, estreitar relações que estavam sendo deixadas de lado e a ouvir o próximo.

“Acredito que a fé seja fundamental neste momento de pandemia. Deus, com certeza, quer nos dizer algo no meio de tudo isto. […] Nós, católicos, estamos vivendo o Tempo da Quaresma, de reflexão, de olhar a vida e a história à luz da fé. Esta Quaresma está sendo vivida numa quarentena. As duas palavras têm a mesma origem e sentido semelhante. Após o tempo da Quaresma celebraremos a grande festa cristã da Ressurreição do Senhor, festa da vitória da vida sobre a morte. Tenho certeza que celebraremos após a Quaresma na quarentena um novo tempo para toda a humanidade. Não seremos os mesmos”, finaliza o padre da catedral de Tubarão.

Com informações do G1 Santa Catarina.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

CALENDÁRIO

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 
 « ‹set 2020› » 

FACEBOOK

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This