Pastoral Juvenil do Regional Sul 4 realiza encontro anual

A diocese de Tubarão (SC) acolheu nos dias 18 e 19 de novembro o Encontro Anual da Pastoral Juvenil do Regional Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Com o intuito de refletir ‘A Evangelização da Juventude a partir dos Documentos da Igreja’, o evento contou com a presença de cerca de 35 jovens representantes de diversas expressões juvenis vindos de 6 dioceses do estado de Santa Catarina.

Durante os dois dias de evento, os participantes fizeram uma caminhada histórica pelas ações evangelizadoras que serviram de resposta da Igreja para os momentos de grandes turbulências no contexto social de cada época. Com a colaboração do coordenador Regional da Pastoral Juvenil, padre Edivandro Frare, na parte formativa do encontro, todos puderam observar os diversos momentos da organização juvenil da Igreja no Brasil na tentativa de fazer da evangelização da juventude um momento de transformação e protagonismo.

Padre Edivandro Frare. Foto: Franklin Machado/CNBB Sul 4

Segundo padre Edivandro, a partir do documento 85 da CNBB – ‘Evangelização da Juventude’ – a Igreja apresentou a todas as expressões juvenis um novo horizonte de organização e diálogo. A criação do Setor Juventude na maioria das dioceses do estado de Santa Catarina, na perspectiva de se ter um ponto de encontro entre as diversas atividades evangelizadoras juvenis, trouxe um novo respiro e também novos desafios que ainda precisam ser superados como a real funcionalidade do Setor.

O Encontro Anual da Pastoral Juvenil também foi um espaço de partilha das experiências e dos desafios de organização das expressões juvenis em cada diocese. Foi destacado o surgimento de novos grupos paroquiais que muitas vezes nascem sem uma visão ou metodologia de trabalho, não estando ligado restritamente a outras expressões, mas que prestam um grande serviço evangelizador.

Durante o encontro também foi avaliada as atividades da Pastoral Juvenil no Regional e foram sugeridas novas propostas para que a articulação e diálogo entre as expressões possam dar outros passos. Também foi divulgado o cronograma de atividades da Pastoral Juvenil regional e nacional para o ano de 2018.

Presença do episcopado

Dom Odelir José Magri. Foto Franklin Machado/CNBB Sul 4

Durante todo o encontro esteve presente o bispo de Chapecó (SC) e referencial para a Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude do Regional Sul 4 da CNBB, dom Odelir José Magri. Para dom Odelir o Encontro foi uma grande oportunidade de vivenciar uma profunda dinâmica do encontro tão desejada pelo papa Francisco. ‘Cada expressão juvenil presente neste evento foi um sinal da diversidade da ação de Deus na Igreja, tendo como principal ponto de encontro o diálogo à luz do Espírito Santo’, declarou.

Quem também esteve no encontro foi o bispo de Tubarão e presidente do Regional Sul 4 da CNBB, dom João Francisco Salm. Ao falar para os jovens presentes, dom João ressaltou a alegria de ver as várias expressões de juventudes reunidas em um mesmo espaço e que a comunhão surge do diálogo a partir da poderosa energia trazida pela Boa Nova.

Carta para as dioceses de Santa Catarina

Como ato concreto do Encontro, diante dos anseios surgidos através das partilhas das expressões juvenis, os participantes decidiram escrever uma carta às juventudes e comunidades, bispos diocesanos, coordenadores de pastoral, presbíteros, religiosos e religiosas. Na carta, os participantes indicam algumas urgências na evangelização da juventude. Leia a carta na íntegra:

 

“Ninguém te despreze por seres jovem.

Ao contrário, torna-te modelo para os fiéis”.

(1Tm 4,12)

 

Às juventudes e comunidades,

bispos diocesanos, coordenadores de pastoral, presbíteros, religiosos e religiosas.

 

Nós, jovens das dioceses de Tubarão, Criciúma, Florianópolis, Joinville, Blumenau e Chapecó, pertencentes às expressões juvenis (Pastoral da Juventude, Novas Comunidades, Pastoral Universitária, Movimentos eclesiais) reunidos em Tubarão-SC no Encontro Anual da Pastoral Juvenil do Regional Sul 4 da CNBB, nos dias 18 e 19 de novembro de 2017, à luz dos Documentos da Igreja, refletimos e partilhamos nossa caminhada de Evangelização da Juventude.

Constatamos com alegria a pluralidade de experiências em nossas dioceses e a riqueza que se constitui o carisma de cada expressão juvenil. Buscamos compreender melhor quem é a juventude que desejamos evangelizar, suas alegrias e esperanças, tristezas e angústias. Indicamos como grande horizonte de nossa evangelização o encontro pessoal com Jesus e sua proposta que transforma “a partir de dentro” a pessoa e o contexto em que vive.

Partindo da leitura histórica da Evangelização da Juventude no Brasil, percebemos como em cada momento o Espírito suscitou ações evangelizadoras correspondentes às necessidades e desafios de cada tempo. Ao olhar para o momento histórico atual vislumbramos inúmeras potencialidades e desafios, aos quais abertos à ação do Espírito Santo desejamos responder. Os “Grupos Paroquiais” têm se revelado uma novidade na organização da juventude, exigindo da Igreja maior compreensão e acompanhamento da sua dinâmica de evangelização.

Reconhecemos o esforço e dedicação de tantos agentes e comunidades no acompanhamento de jovens em seu processo de amadurecimento da fé. Por todos e todas bendizemos ao Senhor por tão grande graça. Frente aos desafios que vimos, indicamos algumas “urgências” na Evangelização da Juventude:

  1. Fortalecer a Evangelização da Juventude nas Igrejas Particulares. Percebemos a necessidade de que a Igreja sinta-se responsável pela evangelização da juventude, respeitando o protagonismo juvenil, mas compreendendo esta ação como parte fundamental da sua ação evangelizadora.
  2. Acompanhar as estruturas organizativas da juventude. Revela-se essencial o maior esclarecimento sobre o Setor Juventude nas dioceses e a indicação e formação de assessores jovens e adultos para acompanhar os processos de educação na fé dos
  3. Favorecer experiências missionárias entre os jovens. A missão é uma grande potencialidade para a evangelização da juventude, pois desperta o protagonismo e promove o encontro com Jesus e sua

Confiamos a Maria de Nazaré, a jovem como nós a quem Deus dirigiu seu olhar amoroso, que nos tome pela mão e nos guie para a alegria de um “Eis-me aqui” pleno e generoso (cf. Lc 1,38).

 

Tubarão, 19 de novembro de 2017.

Dia Mundial do Pobre.

 

01 Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

CALENDÁRIO

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹dez 2020› » 

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This