Bispos refletem sobre tema central da Assembleia Geral

Além das questões religiosas, o atual momento político fará parte das discussões. O destaque é o papel do cristão leigo na Igreja e na sociedade. (Foto: Marcelo Luiz Zapelini/Agência CNBB Sul 4)
Além das questões religiosas, o atual momento político fará parte das discussões. O destaque é o papel do cristão leigo na Igreja e na sociedade. (Foto: Marcelo Luiz Zapelini/Agência CNBB Sul 4)
“Cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade. Sal da terra e luz do mundo” é o título do texto em discussão

O tema central da 54ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), “Cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade. Sal da terra e luz do mundo”, foi apresentado aos bispos reunidos em Aparecida (SP), nesta quinta-feira, 7. Trata-se da versão ampliada do Estudo 107 da CNBB, que foi tema prioritário da Assembleia ocorrida em 2015 e que, após contribuições, retorna à discussão do episcopado, podendo tornar-se, caso aprovado, documento da Conferência.

Na ocasião, foram expostas a redação, estrutura e repercussão do texto nos regionais e diversos ambientes eclesiais no País.

O bispo de Caçador (SC) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato, dom Severino Clasen, abordou o caminho histórico de redação do material.  Dom Severino mencionou que “o fruto das reflexões e estudos dos bispos referenciais estimulou o debate sobre o laicato e que por ocasião do aniversário do Vaticano II, ganhou mais força ainda”.

Repercussão

O vice-presidente do Conselho Nacional de Leigos (CNL) e assessor da Comissão para o Laicato, Laudelino Augusto, testemunhou a repercussão do texto.  “O tema foi estudado nas assembleias regionais da CNBB, nas paróquias, movimentos, associações laicais, novas comunidades, pelos profissionais e no mundo político. As assessorias aos encontros acontecidos, desde a primeira versão do documento, mostraram a expectativa em torno da reflexão”.   A divulgação do texto teve a finalidade de ajudar o cristão leigo a se reconhecer como sujeito na ação eclesial na sociedade.

Estrutura

A estrutura do texto foi apresentada pelo arcebispo de Londrina (PR) e presidente da Comissão para o Tema Central da Assembleia, dom Orlando Brandes. Conforme explicação, a versão ampliada do Estudo 107 possui uma perspectiva pastoral e está organizado conforme o método “Ver, Julgar e Agir”, utilizado pela Igreja no Brasil em seus documentos. O texto inspira-se na matriz eclesial do Concílio Vaticano II, com um acento no Documento de Aparecida e na exortação apostólica Evangelii Gaudium. Está estruturado a partir de dois eixos: o leigo como sujeito da ação pastoral e o mundo como primeiro campo de atuação do leigo.

O primeiro capítulo mostra o rosto atual do cristão leigo, o mundo como o primeiro campo de ação deste sujeito eclesial e as características do mundo globalizado, no qual a missão se desenvolve. O segundo capítulo trata do leigo como “discípulo missionário e cidadão”. Nele são abordadas a identidade e a vocação laical, os âmbitos da comunhão eclesial e a atuação do leigo como sujeito. No terceiro capítulo é relatada a natureza da ação transformadora do cristão leigo na Igreja e no mundo, com seus areópagos modernos.

Novos bispos da CNBB

Na abertura da missa, dom Giovanni D´Aniello acolheu os novos bispos nomeados no período de maio de 2015 a março de 2016 e desejou paz no ministério episcopal à serviço da Igreja.

Durante a homilia, o bispo meditou sobre o Evangelho de João, capítulo 3, que trata do amor de Deus pela humanidade. Dom Giovanni explicou que o Pai confiou a Jesus e à Igreja a missão de anunciar o amor e a misericórdia aos povos.

Desde 1015

  • Dom Adilson Pedro Busin, C.S., bispo auxiliar de Porto Alegre (RS);
  • Dom José Albuquerque de Araújo, bispo auxiliar de Manaus (AM);
  • Dom Henrique Aparecido de Lima, bispo de Dourados (MS);
  • Dom Frei João Muniz Alvez, OFM, bispo da Prelazia de Xingu (PA);
  • Dom Paulo Bosi Dal’Bó, bispo de São Mateus (ES);
  • Dom Zenildo Luiz Pereira da Silva, C.SS.R, bispo coadjutor da Prelazia de Borba (AM);
  • Dom Nélio Domingos Zortea, bispo de Jataí (GO);
  • Dom Aparecido Donizete de Souza, bispo Auxiliar de Porto Alegre (RS);
  • Dom José Reginaldo Andrietta, bispo de Jales (SP);
  • Dom Paulo Jackson Nóbrega de Sousa, bispo de Garanhuns (PE);
  • Dom Ricardo Hoepers, bispo de Rio Grande (RS);
  • Dom Frei Carlos Alberto Breis Pereira, OFM, bispo coadjutor de Juazeiro (BA)
  • Mons. Luiz Carlos Dias, nomeado bispo auxiliar de São Paulo (SP)

 

CALENDÁRIO

SuMoTuWeThFrSa

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 
 « ‹nov 2020› » 

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This