Com nova gestão: CNBB continua aberta ao diálogo com o Estado e a sociedade

O Presidente eleito destacou a corresponsabilidade entre a CNBB e os bispos. Vice-presidente afirmou que papel da Igreja é apontar valores à sociedade

A presidência eleita da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) garantiu que a entidade continuará a ser presença na sociedade e a dialogar com todos, iluminada pelo Evangelho em busca da justiça. Os bispos  concederam entrevista coletiva, dia 21, em Aparecida (SP), onde acontece a 53a. Assembleia Geral (AG).

O presidente eleito, dom Sérgio da Rocha, arcebispo de Brasília (DF), disse que a AG acolheu a “insistência do papa Francisco de uma igreja em Saída”, ou seja, que a Igreja esteja presente com “sua palavra, seu testemunho na sociedade e nas diferentes situações da própria sociedade”.

Dom Sérgio explicou que a presidência não quer fazer isto sozinha, mas “tomar decisões conjuntas e acolher os anseios e as preocupações do episcopado brasileiro”.

A CNBB é uma instituição entre outras na sociedade, lembrou dom Murilo Sebastião Krieger, arcebispo de Salvador (BA) e vice-presidente eleito. Ela quer “naquilo que for possível” dar a sua colaboração.

—Na sociedade, é apontar valores, valores que nem sempre são lembrados, valores que acreditamos que possam realmente iluminar a caminhada da sociedade rumo a uma maior fraternidade e multiplicação de gestos de solidariedade, tendo como consequência a paz —,  analisou dom Krieger.

O Secretário Geral reeleito, dom Leonardo Steiner, bispo auxiliar de Brasília, assegurou que a CNBB continuará a dialogar, como sempre fez ao longo de sua história.

— Quando cheguei à CNBB, me impressionou muito como a CNBB é um local de diálogo, como as pessoas buscam a CNBB para dialogar. Seja o governo, o judiciário ou o legislativo, mas também os pobres. Os pobres têm procurado muito a CNBB —, revelou.

Dom Steiner, acrescentou que a conferência quer ouvir, mas também acompanhar, para “podermos ajudar as pessoas que necessitam e, assim, podermos ter uma sociedade sempre mais justa”.

Ano da Paz

O Secretário Geral informou que o Ano da Paz, aprovado em 2014 pela Assembleia Geral, está com o seu texto base sendo entregue. Nele, os bispos mostram “a necessidade da reconciliação, a necessidade da justiça, a necessidade de termos realmente, uma sociedade onde as pessoas tenham vez, tenham voz. Tudo em nome do Evangelho”, explicou.

O Ano da Paz é um período de reflexões, orações e ações sociais, que se estenderá até o Natal de 2015.

De acordo com os últimos dados do Mapa da Violência, mais de 56 mil pessoas foram assassinadas no Brasil em 2012. Os jovens são os principais afetados neste contexto, somando mais de 27 mil vítimas naquele ano.

Nova gestão

O mandato da atual presidência termina na próxima sexta-feira, 24, quando assumem os eleitos ontem. Naquele dia, uma nova entrevista coletiva, mais estendida, será concedida. As novas notas e o posicionamento da CNBB sobre temas como a Reforma Política e a redução da maioridade penal deverão acontecer até nesta ocasião.

CALENDÁRIO

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹dez 2020› » 

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This