No Sul 2, leigos buscam formação de qualidade e lutam contra a corrupção

Observatório Social conta com a participação de leigos que representam a Arquidiocese de Curitiba

O Regional Sul 2 da CNBB (Paraná) apresentou algumas de suas experiências mais destacadas no II Encontro da Região Sul com os Responsáveis pela Formação para o Laicato e Cursos de Teologia para Leigos e Leigas, ocorrido em Florianópolis (SC), entre os dias 27 e 29 de março.

Em Paranavaí, cerca de 15 assessores, dos quais 5 leigos, revezam em dois cursos de teologia, de nível básico e nível avançado, que possuem 390horas/aula, distribuídas em aula mensais. Aproximadamente, 700 pessoas já terminaram pelo menos um dos cursos.

— Um dos fatores de acerto do nosso curso é o profissionalismo como ele é conduzido. Os assessores são remunerados de forma justa. A gente também preza pela qualidade dos assessores, que precisam ter experiência em sua área —, explicou Émerson Avelar Garcia, em sua exposição.

A Escola Diocesana de Teologia “São João XXIII” em Umuarama, já formou mais de 500 alunos desde 2002, quando foi iniciada. O currículo do curso de Teologia, com três anos de duração, envolve disciplinas como Escritos Paulinos, Antropologia Teológica, Estágio Pastoral e História da Igreja.

Com duração de 18 meses, o curso de Liturgia, trata de Teologia Litúrgica, Sacramentos de Cura e Serviço, Comunicação na Liturgia, entre outras matérias. Os dois cursos somam 306 alunos matriculados, e mais de 500 formados. Três turmas de teologia em estágios diferentes funcionam simultaneamente.

— Eu entrei na escola como aluna, e gostei muito. Encantei-me com a teologia, e por isso, também, que estou trabalhando na escola hoje, como secretária —, revelou Cida Marçal.

Desafio no Laicato

O Conselho Regional de Leigos, no Regional Sul 2 tem como meta organizar conselhos diocesanos para além dos atuais sete. “Nosso desafio é fazer chegar a proposta do conselho de leigos a todas as dioceses”, disse a coordenadora regional do laicato, Maria Dirce dos Santos Laureano.

A falta de conhecimento sobre a organização dos leigos é considerado por ela como um limitador do alcance da entidade nas dioceses. Os esforços de atingir o objetivo seguem ao lado dos preparativos para o jubileu de 30 anos de fundação do conselho regional.

Contra a corrupção

Eraldo José Correra, presidente do conselho de leigos em Curitiba, divulgou a iniciativa Observatório Social (OS), do qual é contador voluntário. Segundo ele, a organização sem fins lucrativos atua preventivamente no controle social dos gastos públicos, verificando os preços de mercado em comparação aos editais da prefeitura. o OS também incentiva através de capacitação a participação de micro e pequenas empresas em processo licitatórios para aumentar a concorrência e evitar cartéis.

— A justiça social tem que começar por nós cristãos —, acentuou Eraldo ao convidar outros leigos a se engajarem na iniciativa, criando escritórios locais ou integrando-se aos já existentes.

A Arquidiocese de Curitiba participa o OS na capital desde a sua fundação, há três anos, representada por Márcia Regina Cordoni Savi, que atual vice-presidente local.

A primeira experiência no Paraná aconteceu em Maringá, com a participação da arquidiocese local. Em uma iniciativa no final de 2014, a Arquidiocese e o Observatório, pediram que o município de Maringá suspendesse o processo que prevê a implantação de Parceria Público Privada para a execução dos serviços de coleta, tratamento e destinação final do lixo na cidade que não estava sendo discutida com a comunidade.

CALENDÁRIO

SuMoTuWeThFrSa

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 
 « ‹nov 2020› » 

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This