Dioceses catarinenses comprometem-se em ampliar o trabalho ecumênico

A constituição de comissões ecumênicas diocesanas e a participação em seminário de preparação da Semana de Oração pela Unidade dos Cristão são outras ações previstas

“Nada justifica a divisão entre os cristãos”, avaliou dom Wilson Tadeu Jönck, Presidente do Regional Sul 4 (Santa Catarina) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, ao falar sobre a importância do trabalho ecumênico entre as igrejas em Santa Catarina. Este foi um ponto de pauta da reunião do Conselho Regional de Pastoral , 05 de março, em Rio do Oeste.

Ele explicou que o Concílio Vaticano II foi inspirado pelo espírito da unidade, por isso foi ecumênico. Embora que, ainda hoje, a necessidade de diálogo permaneça, há uma “perspectiva de diálogo começando com a própria proposta do papa Francisco”, ponderou. Dom Jönck acrescentou que por meio da Palavra de Deus, é possível “dialogar muito bem”.

A limitação atual do trabalho ecumênico, do ponto de vista institucional, se reflete no Conselho de Igrejas para Estudo e Reflexão (CIER, antes chamado Conselho de Igrejas para o Ensino Religioso). No auge, foi integrado por 12 igrejas em nível de comunhão regional, atualmente são duas, Católica e Evangélica de Confissão Luterana no Brasil.

— Por algumas divisões, o CIER deixou muito a desejar—, avaliou padre Raul Kestring, coordenador da Comissão Regional Ecumênica e Diálogo Inter-religioso. “O povo já é ecumênico, nós que atrapalhamos, por vezes”, acrescentou.

Para melhorar a situação, as dioceses se comprometeram em garantir a participação de delegados no seminário de preparação da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos e no Mutirão Ecumênico, em Florianópolis. Além disso, deverá haver implantação e a animação das Comissões Diocesanas para o Diálogo Ecumênico e Inter-religioso.

Padre Kestring destacou que a nomeação de delegado diocesano para as questões ecumênicas é essencial. Entre outras atribuições, além de promover o ecumenismo, ele representa a comunidade católica nas relações com outras Igrejas e comunidades eclesiais e seus dirigentes.

A expectativa é que todas as dioceses catarinenses definam seus delegados a tempo de participarem do Mutirão Ecumênico, promovido pelo CIER. O evento ocorre a cada dois anos e abrange os estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O tema deste ano, “A missão da Igreja no Estado laico”, indica que as igrejas reflitam e criem ações conjuntas que colaborem com a cidadania, o fortalecimento de um Estado democrático e por uma sociedade mais justa e igualitária. São esperados 300 agentes envolvidos com o serviço e a promoção ecumênica e agentes sociais.

A reunião do Conselho Regional de Pastoral também teve na pauta a discussão sobre o Sínodo 2015, que trata sobre a Família, e a articulação da Comissão Regional de Liturgia. Também foram pontuadas questões da realidade política atual e sobre a posição da CNBB quanto à reforma política.

CALENDÁRIO

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹dez 2020› » 

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This