Dom Severino pede que “velha estrutura” dê espaço para jovens evangelizarem

Dom Severino escreveu mensagem de agradecimento aos missionários da 4a. Missão Jovem da Pastoral da Juventude

Em mensagem divulgada pela Diocese de Caçador hoje (27), o bispo dom frei Severino Clasen agradeceu aos missionários da 4a. Missão jovem da Pastoral da Juventude, realizada no feriadão de Corpus Christi (18 a 22). “Obrigado aos jovens que vieram, que foram e que marcaram presença. Emocionaram o pároco pe. Lauro Kaluzny Filho, da paróquia São Francisco de Assis (Catedral) e encantaram milhares de pessoas”, escreveu.

Para ele, o que os missionários fizeram foi “muito que o mundo e muitas famílias precisavam receber” nas “casas com pessoas sedentas de paz, de oração, de sorriso e de acolhida”.

Ele também destacou a integração entre os jovens de diferentes idades e as diversas expressões juvenis que colaboraram com a Pastoral da Juventude para a concretização da iniciativa.

“Vi jovens entusiastas da PJ, do EJA, Pastoral Juvenil Marista, da Renovação Carismática, do TLC e outros. É possível fazer uma missão juntos, sem barreiras, mas felizes anunciando Jesus Cristo e não as vaidades de grupos”, escreveu. “As barreiras estruturais” devem ser superadas, segundo com Severino porque a “velha estrutura afugenta os jovens”.

Acrescentou que “é hora de deixá-los extravasar e ir à missão. Assim experimentam outras realidades, lugares, pessoas, cidades, famílias, e descobrem que todos desejam ser felizes. E todos querem ser felizes e todos buscam a felicidade”.

Ainda na mensagem, ele pediu que o clero acredite nos jovens e deixe-os “evangelizar do seu jeito” e que ninguém fique preso a desejos pessoais intimidas ou a seus próprios movimentos. “Eis a Igreja clericalista e egoísta que tanto o Papa Francisco vem condenando. Precisamos anunciar Jesus Cristo e não a nós mesmos.”

A missão ampliou os horizontes, analisou dom Severino, abriu caminhos para o despertar da consciência, amadurecimento do censo crítico, alerta contra a violência e os advertiu sobre os perigos que machucam a vida e da natureza. “Os sentimentos de justiça afloram e uma nova ordem social, eclesial e humana nasce”, acrescentou.

Outra aspecto lembrado por ele, é a alegria e o afeto que ficaram evidentes na despedida. “Quando o jovem toma conhecimento que pode ser missionário, seguindo o caminho da simplicidade, ele se envolve por completo, sai de si mesmo e encontra o outro, longe ou perto de sua casa, entra no coração sedento de amor na casa alheia.”

4a. Missão jovem

O alcance em número de vistas e de missionários além da diversidade de comunidades atendidas converteu a 4a. Missão Jovem a maior da série e fez história, na avaliação do secretário da Pastoral da Juventude em Santa Catarina Uilian Dalpiaz.

“A missão fez história. Fez história não apenas por ser a quarta. Não apenas por passar de 500 jovens participando e envolvidos e não apenas pelas mais de 6 mil casas e estabelecimentos visitados. Fez história pela diversidade: assentamentos, centro da cidade, zona rural, zona urbana, periferia. Fez história pelo brilho no olhar de quem fez e de quem acolheu a missão”, escreveu em uma mensagem divulgada a seguir do evento.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

CALENDÁRIO

SuMoTuWeThFrSa

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 
 « ‹nov 2020› » 

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This