Situação de estrangeiros na região também preocupa Diocese de Criciúma

A presença de estrangeiros na região será pauta nesta sexta-feira, 27, em Criciúma. Unesc, OAB e Polícia Federal foram convidadas

A preocupação com a presença de estrangeiros na região continua a ser pauta nesta sexta-feira, 27, em Criciúma. Após o recolhimento de dezenas de ganeses à Casa de Passagem São José, através de uma denúncia feita à Defesa Civil do município, a Cáritas Diocesana, em conjunto com a Diocese de Criciúma, também toma iniciativa, visando o compromisso firmado pela Cáritas Brasileira em sua assembleia realizada no final de 2013, elegendo como uma de suas prioridades a especial atenção às diferentes realidades dos haitianos no Brasil.

Para tanto, a Cáritas, que é um organismo internacional da Igreja Católica, conclamou instituições parceiras que atuam na área de Defesa dos Direitos Humanos para uma reunião, com o intuito de iniciar uma reflexão acerca da situação dos haitianos e construir uma agenda comum que resulte em ações propositivas. Entre as instituições convidadas estão a Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Polícia Federal. O encontro tem início às 08h30min, na sede da Cáritas, no bairro Santa Bárbara.

Cáritas Brasileira realiza missão junto à Cáritas do Haiti

Desde o terremoto de 2010, os haitianos que vêm do país mais pobre das Américas, têm procurado o Brasil por causa dos fortes vínculos com o país, que participa da missão da ONU desde 2004. Outra motivação é o fato do governo brasileiro destacar-se no plano internacional, pela defesa de políticas migratórias pautadas pelos direitos humanos (confrontando a forma restritiva com que os países desenvolvidos lidam com o tema).

A Cáritas Brasileira, organismo internacional da Igreja Católica, presente em mais de 200 países, mantém uma missão junto à Cáritas do Haiti para ajudar na reconstrução daquele país, desde 2010. Contudo, nada impediu que uma grande parte da população haitiana migrasse para outras regiões em busca de sobrevivência. Muitos saíram com medo de novos terremotos. “O fato é que eles estão no Brasil e em grande número. Por isso, a Cáritas Brasileira pautou entre suas prioridades, uma especial atenção às diferentes realidades dos haitianos no Brasil, que deverá materializar-se na acolhida e inclusão dos imigrantes; na criação de uma comissão para o enfrentamento das imigrações; no fortalecimento de ações na linha dos direitos humanos; na organização de ações de economia solidária com o povo haitiano e na elaboração de materiais que facilitem a linguagem e a comunicação com os haitianos, entre outros”, relata a secretaria executiva da Cáritas Diocesana de Criciúma, Neuza Mafra.

Contatos:
Pe. Onécimo Alberton
Presidente da Cáritas Diocesana de Criciúma
(48) 3433 0277

Neuza Mafra
Secretária Executiva da Cáritas Diocesana de Criciúma
(48) 3433 1581 / 9928 6992

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

CALENDÁRIO

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹dez 2020› » 

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This