É preciso curar a cegueira do egoísmo e do comodismo, diz dom Negri em congresso eucarístico

Ele sugeriu que a as prioridades da Igreja de Santa Catarina - família, jovens e pastorais sociais - podem ser uma referência para começar a mudança

Evento reunião fiéias de todas as paróquias da Diocese de Blumenau (Foto: Diocese de Blumenau/Digulgação)

Na missa de encerramento do I Congresso Eucarístico Diocesano de Blumenau, domingo (02), dom José Negri, citou em sua homilia as pessoas que “tiveram o privilégio de sentar à mesa” com Jesus Cristo. Além disso, falou sobre as prioridades da Igreja em Santa Catarina (2012-2015), família, juventude e pastorais sociais.

O bispo citou que Jesus gostava de sentar-se com pecadores e os publicanos, os pecadores públicos, coxos, aleijados e cegos. Para Ele, a mesa significava o pão repartido e o vinho oferecido, tal como demonstrou na última ceia.

– Nós, que hoje nos sentamos à mesa da eucaristia, não somos diferentes dos homens e mulheres que se aproximaram Dele, dois mil anos atrás;  sentimos profundamente as nossas fraquezas, os nossos pecados, as nossas traições, as nossas lentidões na vivência da fé, e tudo isso nos deixa um pouco frustrados – contemporizou dom Negri.

Ele afirmou também que a Igreja ao preocupar-se apenas por si mesma e fechar as portas ao próximo, é tomada pela tristeza.  A “cegueira” associada ao egoísmo e comodismo também foi condenada pelo religioso.

– Jesus aponta uma solução para curar a nossa cegueira: a Palavra de Deus, que prepara o coração e abre a inteligência.  Essa solução nós tentamos adotar nos últimos anos: leitura orante da Bíblia: encontros, escolas bíblicas paroquiais e comarcais, catequese e Bíblia, liturgia e bíblia, grupos de reflexão e bíblia. A contemplação da Palavra nos fez descobrir o Verbo encarnado na eucaristia – disse.

Além disso, ele sugeriu que a as prioridades da Igreja de Santa Catarina – família, jovens e pastorais sociais – podem ser uma referência para começar a mudança.

– Acredito que nos próximos anos teremos vários desafios à nossa frente. Como salvar a família? Como aproximar os jovens da nossa Igreja? Como favorecer as pastorais que trabalham diretamente com os mais necessitados da nossa sociedade? – questionou.

Dom Negri citou as enchentes e deslizamentos, que atingiram a região há duas semanas afetando milhares de pessoas, como uma oportunidade de resposta cristã aos necessitados. Ele disse ter reconhecido o Jesus “presente e vivo” nas famílias flageladas.

– Em certo momento, durante a minha visita a essas pessoas, imaginei estar assistindo a um espetáculo que reproduzia a família de Nazaré, que teve que fugir para o Egito. Pensei o quanto cada um de nós, lembrando essa família, pode ajudar as famílias em nosso meio, que hoje sofrem por conta da recente tragédia das águas. Ajudar ao menos uma delas, vendo nela o rosto de Jesus – lembrou.

O I Congresso Eucarístico Diocesano aconteceu de 25 de setembro a 02 de outubro com participantes de todas as paróquias de Blumenau.

CALENDÁRIO

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹dez 2020› » 

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This