22ª Romaria da Terra e da Àgua reúne o povo em memória e oração

Neste ano a 22ª Romaria da terra e da água reuniu em Irani, meio oeste catarinense, cerca de 8 mil pessoas.  O evento é promovido a cada dois anos pelas Pastorais Sociais do Regional Sul 4 da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) . A dinâmica de organização e partilha prevalece desde a construção […]

Neste ano a 22ª Romaria da terra e da água reuniu em Irani, meio oeste catarinense, cerca de 8 mil pessoas.  O evento é promovido a cada dois anos pelas Pastorais Sociais do Regional Sul 4 da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) .

A dinâmica de organização e partilha prevalece desde a construção do espaço.  Através de tendas, pretende-se lembrar a simplicidade e a espiritualidade do povo de Deus, que desde os tempos da bíblia, caminha rumo a terra prometida e nesta jornada alimenta sua utopia morando em tendas.

Desta forma, tendas, são organizadas as Romarias desde a 20ª edição, em 2007. Com isso, os espaços antes utilizados para o comércio, são locais de encontro e partilha.

As tendas foram montadas pelos movimentos, organismos e pastorais do Regional, cada qual dando o sentido e a visibilidade do trabalho desempenhado no estado, isso nas perspectivas do Reino de Deus.

Com objetivo de celebrar a vida e construir juntos outro mundo possível, os romeiros iniciaram a caminhada às 10h no Monumento do Contestado, com pausas para os momentos de reflexão, oração e partilha. Também houveram espaços para apresentações culturais voltadas a história da Guerra.

Adilton Mazucco, 52 anos, reside em Cocal do Sul e participa a 11 romarias. O funcionário Público analisa com surpresa a participação dos jovens.

– Confesso que esta Romaria me surpreendeu, principalmente pela grande presença da jubventude”, salienta. Camila Pelegrini, 19 anos estudante em Chapecó compartilha da idéia.

– Essa presença jovem dá um rosto para a Romaria. Interessante a partilha e entrosamento das diversas pastorais, na visita das tendas para conhecer o trabalho das outras não detendo-se somente, a sua pastoral.

Após o plantio da cruz de cedro, símbolo das romarias, as caravanas retornaram a suas cidades, enquanto a fé e a terra se encarregam de fazer o cedro brotar.

Devido intensidade das chuvas que caíramo no Estado houve alagamentos e quedas de barreiras nas rodovias, por isso, cerca de 15 ônibus que viriam a Romaria foram cancelados. A coordenação da Romaria divulgou uma nota na sexta-feira (9) motivando a doação de alimentos para as pessoas atingidas.

Daiane Servo (Edição: Marcelo Luiz Zapelini)

CALENDÁRIO

SuMoTuWeThFrSa

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 
 « ‹nov 2020› » 

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This