Plano Regional de Pastoral

São Paulo, alcançado por Cristo e feito Apóstolo, afirma: “Anunciar o Evangelho não é título de glória para mim; é, antes, uma necessidade que se me impõe. Ai de mim, se eu não anunciar o evangelho” (1Cor 9,16).

Como discípulos e discípulas missionários de Jesus, reunidos em Igreja, também nós temos consciência de que evangelizar se nos constitui missão essencial. E “[…] a Igreja evangeliza quando, unicamente firmada na potência divina da mensagem que proclama, ela procura converter ao mesmo tempo a consciência pessoal e coletiva dos homens, a atividade em que eles se aplicam, e a vida e o meio concreto que lhes são próprios” (EN, n. 18).

No desejo de darmos conta dessa tarefa no Regional Sul 4 da CNBB, planejamos nossa ação evangelizadora para os próximos quatro anos. Inspirados nas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil – 2015-2019 (DGAE) e em consonância com elas, seguimos basicamente seu esquema e adotamos o método VER, JULGAR e AGIR. O plano que aqui está, aprovado no Conselho Regional de Pastoral reunido em Rio do Oeste nos dias 19 e 20 de Novembro, é fruto do trabalho realizado pelo conjunto das Dioceses e da Arquidiocese que compõem o nosso Regional.

O Primeiro capítulo chama a atenção sobre as “Marcas do nosso tempo”. Procuramos conscientizar-nos da realidade em que estamos envolvidos e à qual somos enviados para anunciar os valores do Evangelho do Reino. Sabemos, porém, que essa mesma realidade, por ser muito mais complexa do que parece, requer de nós constante atitude de diálogo e discernimento para percebermos, a cada instante, os sinais da manifestação da vontade de Deus.

O Segundo capítulo lança a Luz, que é a Pessoa de Jesus Cristo e sua Palavra, sobre a realidade. Com o propósito de sermos fiéis àquele que nos envia, desejosos de fazermos a vontade do Pai e na docilidade ao Espírito Santo, buscamos a “sabedoria do alto”. Queremos, “em vez de diagnósticos desalentadores, dar remédios cheios de esperança” (Paulo VI, 7.12.1965) para não trairmos o Evangelho e não corrermos o risco de trabalhar em vão.

O Terceiro capítulo começa com o Objetivo Geral, adotado das DGAE – 2015-2019. Seguem, então, os Projetos de Ação, segundo as urgências da Ação Evangelizadora, também propostas pelas DGAE. Essas urgências pedem e promovem um agir sinodal que, para além de “afirmar o amor, torna-o visível e palpável. Aliás, o amor nunca poderia ser uma palavra abstrata. Por sua própria natureza, é vida concreta: intenções, atitudes, comportamentos que se verificam na atividade de todos os dias” (MV, n. 9).

Maria, Mãe de misericórdia, e Santa Catarina de Alexandria, padroeira do nosso Estado, intercedam em nosso favor para que este Plano favoreça e nos estimule em nossa “missão de anunciar a misericórdia de Deus, coração pulsante do Evangelho, que através de nossa vida e ação deve chegar ao coração e à mente de cada pessoa” (MV, n. 12).

Tubarão, 25 de Novembro de 2015.
Na Festa de Santa Catarina de Alexandria,
Padroeira do Estado.

Dom João Francisco Salm
Bispo de Tubarão e Presidente da CNBB Regional Sul 4

Baixe aqui o Plano Regional de Pastoral 2015-2019

Share This
Assine a nossa newsletter

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!