Mãe de Misericórdia

Por dom Jacinto Inacio Flach

Bispo da Diocese de Criciúma

Saudações em Cristo!

No mês de maio, celebramos e festejamos aquela que cuidou da nossa vida desde o início, porque tinha amor no coração. Um amor incondicional, que não faz cálculos, nem exigências para ser recompensado por toda dedicação aos filhos pois, no fundo, quer que eles cresçam em estatura, sabedoria e graça, a exemplo do Menino Jesus.

Quando ouço uma mãe falando de seu filho, sinto algo que sempre me lembra o Coração de Jesus, que não julga, não condena, acolhe, perdoa e procura ver, além dos pecados, as virtudes, pois olha e sente com amor.

Quando visito os presídios e pergunto para as mães o que seus filhos fizeram, elas falam de todos os pecados deles, mas, logo em seguida, falam de suas virtudes e dizem o quanto são bons, apesar de seus pecados.

Creio que, assim, Deus olha por nós: Ele sabe de nossas fraquezas, de nossos pecados, mas não nos condena e joga fora; ao contrário, vem ao encontro, com amor, e espera que as virtudes cresçam e floresçam no coração dos filhos. Deus sempre espera que seus filhos e filhas voltem para casa.

Quando dizemos que Deus é cheio de amor e de misericórdia, falamos o que tem de mais bonito ao nosso coração. Esta é uma linguagem ou comunicação que só entendem os que amam. Quem muito ama, pouco condena, mas quem muito julga e condena, pouco ama.

Que Deus nos ajude a amar mais e condenar menos, a exemplo de Jesus Cristo e de tantas mães, neste mundo, que perderam seus filhos para as drogas e para a violência e não os condenaram, por amor. Que Maria, mãe de misericórdia, e Jesus nos ensinem e ajudem a trilharmos o caminho da acolhida, do perdão e, assim, o amor possa em nós crescer.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Share This
Assine a nossa newsletter

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!